15 de junho de 2016

Yu-Gi-Oh! 20 Anos - Os Jogadores


Há 20 anos essa franquia nos cativa seja com o anime, seja com os cards. 
Vamos descobrir hoje o que os jogadores tanto gostam em Yu-Gi-Oh!


Neste texto, do nosso redator Raphael Rodrigues, ele mostra os primórdios do mangá e faz uma rápida análise de cada temporada do anime em comemoração aos 20 anos da série. Hoje, continuando indiretamente o seu trabalho eu trago até vocês uma busca pelos motivos que cativam tanto os jogadores no brasil.

A saudosa TV Globinho



Yu-Gi-Oh! estreou no canal por assinatura Nickelodeon em torno de 2002, mas era uma época em que TV a cabo ainda era um pequeno luxo, então foi na TV Globinho, em 2003, que o sucesso despontou de verdade. Quem é dessa época lembra a quantidade surreal de cartas piratas a venda em camelôs e bancas de jornal. Elas eram de todos os tamanhos e parecia que sua qualidade ia caindo conforme o tempo passava.

Cards originais já existiam no país na época, mas estavam fora do alcance de muita gente, pelo menos no lançamento quando um deck custava R$80,00. O que com a economia e salário mínimo da época devia equivaler a R$120,00 de hoje em dia. E nem me façam lembrar do booster de The Legend of Blue-Eyes White Dragon que custava R$32,90 (talvez equivalente a mais de 50 prata hoje em dia).

Entrevistando alguns jogadores pude ver como essa época impactou tanto os que começaram a duelar em 2003 como os que só entraram pro mundo dos cards recentemente.

"Eu creio que como todo pirralho lá do começo do século, eu gostei do jogo por ter assistido o anime quando passava na Globo."
Ricarte Silva
"Então, conheci Yu-Gi-Oh! na época que passava na TV Globinho. Acho que eu tinha uns 7 anos. Fiquei admirado com aqueles monstros e como Yugi conseguia se safar de todas as situações (visão inocente que eu tinha). Mais tarde conheci o Card game, mas infelizmente, nenhum amigo gostava tanto quanto eu. Então até recentemente, foi um gosto bastante pessoal."
Axel André Turkiewicz 

"Olha conheci o anime em 2002, quando estreou na Nickelodeon. Gostava muito do anime por várias coisas: a história, os personagens e é claro, o card game, que tinha jogadas que eu achava marcantes e monstros épicos, estes fatores me deram vontade de querer jogar o TCG"
Lucas Fernandes Afonso

Eu acabo tendo um diferencial quanto aos outros quanto a conhecer o jogo em si. Quando estourou na nossa saudosa TV Globinho e virou febre não me interessou, o estrelismo no garoto de cabelos roxos e principalmente a precariedade de regras e estratégias me afastaram do card game. Depois de MUITOS anos(perdi Gx e 5D's no auge) conheci ZeXal, por sorte havia uma loja com muitos jogadores mesmo sendo uma cidade do interior de SP. Resumidamente eu fui conhecer o que realmente era Yu-Gi-Oh! Já na reta final de 2012.
Giovanne Herrera

Além de Yu-Gi-Oh! a TV Globinho nos trouxe tempos depois o GX, além de muitos outros animes memoráveis de nossas infâncias, como Dragon Ball Z e Digimon, mas isso foi antes da justiça decidir proibir publicidade voltada ao público infanto-juvenil na TV aberta. Então a Globo resolveu que "criança não dá dinheiro" e removeu toda a programação infantil da grade, deixando a geração atual quase orfã. Felizmente para nossos sobrinhos e afins, o SBT ainda exibe desenhos apesar do pouco lucro.


O Coração das Cartas



Vimos como muitos jogadores conheceram Yu-Gi-Oh! nos seus primórdios, mas porque tantos continuam até hoje, 20 anos após o lançamento do mangá original. E porque eles amam tanto esse jogo?

Aqui eu não posso falar mais do que minha própria opinião. Amo porque é um jogo dinâmico, em constante evolução, sempre com mecânicas novas. Cada vez que você pega Yu-Gi-Oh! pra jogar em uma era diferente, parece outro jogo, mas ao mesmo tempo tem aquele sentimento familiar. Nunca enjoa.

Bom, como eu não sou o dono da razão, e nem quero ser, trago até vocês os motivos de outros duelistas. Vamos ver o que faz cada um amar Yu-Gi-Oh! do seu jeito.

"Gosto de jogar Yu-Gi-Oh! porque é um jogo que envolve raciocínio logico, e também tomar uma decisão em resposta a alguma jogada que o oponente fizer, e também pelos laços de amizade que o jogo envolve. Pois também, é um jogo divertido e que diferentemente de outros você não enjoa e sempre tem novidades chegando."
Jean Alex Maraschin 

"O que eu mais amo nesse Card Game, que nenhum outro conseguiu me despertar, é a constante evolução do jogo, pois tudo que é rotineiro, que é previsível, morre. Em meados de 2014, com o lançamento Arc-V e a até então polêmica Pendulum Summon esse sentimento se renovou (jogador de DracoKnight aqui kkk) e não acho que vai parar simplesmente por aí. Logo menos os 30 anos estarão aí e com um competitivo ainda mais alucinante, aguenta quem pode hahahaha"

Giovanne Herrera

"Eu gosto por causa do suspense que o jogo traz, você não sabe qual a mão que vai começar, nem a do seu oponente, todo turno você tem a chance de pegar 1 carta do deck, nem sempre pode vir a carta que você quer, porém pode usa-la para usar como um blefe e mudar o rumo do jogo. Enfim é um jogo que combina sorte com habilidade, assim como algum qualquer outro TCG, porém acho o yugioh que tem uma mecânica mais simples de aprender."
Lucas Fernandes Afonso 

"Sempre gostei de tgc . Achei a historia de yugioh interessante e passei a acompanhar as temporadas e diferentes yugiohs. Jogo desde o comeco mesmo quando eu e meus amigos compramos os primeiros Starter Deck."

Lucas Pasquineli Bazzo

São 20 anos de franquia e 18 de Card Game (lançado originalmente em 1998). Yu-Gi-Oh! não só cresceu de um mangá para se situar entre os grandes TCGs do mundo: Magic (1993) e Pokémon (1996), como também os superou e se destacou com TRÊS recordes mundiais:

O TCG mais vendido no mundo. Tendo atingido o número de 25,175,567,833 unidades comercializadas em junho de 2011.

O maior torneio de Card Game do mundo. Com 4,364 participantes em 2012, no Long Beach California Convention Center.

A série de jogos de estratégia baseada em turnos (para consoles) mais vendida do mundo. Com 14 milhões de unidades vendidas ao redor do mundo em setembro de 2010. Esse é um recorde menos conhecido dos fãs.
http://www.guinnessworldrecords.com/world-records/best-selling-console-turn-based-strategy-series

Tudo isso não seria possível sem nós, os jogadores, que nos mantemos fiéis a esse jogo que tanto amamos. Feliz aniversário a franquia, que mais 20 anos venham e mais 20 depois destes. 
Yu-Gi-Oh! pra sempre!



E vocês? Porque amam Yu-Gi-Oh!? 
Digam aí nos comentários.

Comentários
2 Comentários

2 Comentários:

Diogo Mesquita disse:
15 de junho de 2016 18:16

Gente, sem palavras pra comentar o ótimo trabalho que vocês vêem fazendo com esse nosso amado TCG, como de uma certa forma vocês contribuem para manter ele vivo e atualizado no nosso cotidiano, pois cada ano que passa, aumentam nossos afazeres(Faculdade, trabalho, etc...) e diminui o tempo que temos até mesmo para jogar-lo. Como muitos, me interessei pelo jogo quando o vi pela TV, meus amigos e eu não tínhamos dinheiro para os cards (nem dos camelôs) então desenhávamos os cards pra jogar, muita nostalgia disso. Já faz algum tempo que não jogo mais o TCG (desde 2012), principalmente porque me mudei de cidade e perdi o contato com outros jogadores, mas devo confessar que é tema de algumas reflexões minhas, do porque ainda gosto tanto desse jogo, mesmo sem jogar-lo. Acho que por mais que eu pense, não consigo colocar em palavras...

ﮒ S©ÿthЭ®S ﮒ disse:
16 de junho de 2016 10:23

hahahah me lembro de como eu jogava no fundamental, era viciante, a pena é que eu tinha pouco dinheiro pra comprar as cartas, diferente do jogo que tu ganha dinheiro ganhando das pessoas kkkkkkkkkkkkkkkkkk