6 de fevereiro de 2016

Banlista de Ajustes, uma boa ideia


Mais outro post sobre a banlista, e vem mais vindo por aí!

 Eae pessoal, blzinha? Não tem como não comentar, não tem como não chorar, não tem como não deixar passar essa notícia sem a devida atenção. A Konami do TCG está mudando e dá pra ver essas mudanças nas suas recentes ações (banlista fora de época, sem periodicidade definida para a mesma, OCG imports de peso pra um mesmo pack e agora isso), mas dessa vez ela foi mais longe. Não vou comentar das mudanças ocorridas na banlista que eles chamam de "Banlista de Ajustes" (e que eu chamo de "Banlista de Anexo" não sei por que motivo), já vai ter um post para isso quando esse daqui for publicado. Eu quero comentar sobre a ideia: interferir num formato no meio dele, sem aquele nome assustador de Banlista de Emergência, o nome é bem atrativo agora, Ajustes. 

 A conexão entre jogador e empresa está se encurtando e isso pode render coisas muito interessantes.


Ocidente e Oriente.

 Já faz alguns anos que o TCG decidiu se afastar dos japoneses e suas maluquices e essa diferença vem crescendo constantemente. Os formatos são muito diferentes, não tem como negar: o Japão sempre tem tudo antes, além de várias mini-promos em várias revistas puramente japonesas diversas (o Pendulum Sorcerer era uma dessas promos de revista e olha o que ele se tornou). Justo se considerarmos o fato de que o TCG cria as suas próprias exclusivas, mas isso faz os formatos se afastarem ainda mais. Nesse caso cada formato precisa de uma banlista própria, e quem sabe um jeito próprio de cuidá-lo. E nesse ponto ambas as empresas se tornaram o oposto da outra.

 De um lado temos o oriente (OCG), os porra louca, eles possuem o Shock Master liberado desde o seu lançamento (em meados de 2011), uma carta com o card design mais imbecil que pisou no jogo, ele ficou afastado do metagame japonês por um bom tempo, mas quando voltou, voltou ao ponto de ser banido de cara. Porra louca também por chegarem na época de banlist, uma lista que poderia mudar o formato (adicionar ou retirar coisas, mais importante, ver o que a empresa tem a dizer sobre o jogo) e pra surpresa de todos: "変更なし/Sem mudanças". Eu fiz um post dessa atitude infantil dos japoneses e não havia motivos pra deixar uma lista inteira sem mudanças, repetindo um formato, não inovando em absolutamente nada. Porra louca mais ainda a ponto de na lista mais recente dizer que concertariam o formato banindo só 3 cartas (e que Blue-Eyes seria meta, hehe, eu rio dessa toda vez) quando no fim só mudaram o nome do mesmo deck que assombrava o formato passado. A parte ruim da moeda se materializa pra mim como o OCG: falta de controle sobre o jogo e mal entendimento do mesmo, movimentos de marketing duvidosos, e previsões daquelas bem mentirosas. (ou de alguem muito afastado do jogo pra não ver que a verdade seria outra. Pedra não é um deck que surgiu do nada, as engines principais de Pepe estavam intactas: Performapal e Dracoslayer sempre foi o que moviam o deck, não Performage)

 Do outro lado temos o ocidente (TCG), o estudioso, baniu Shock Master na época que ele mostrou ser uma carta imbecil, incentivou o mercado de suas exclusivas sem destruir completamente as novidades que vinham do Japão, faziam banlistas mil vezes mais inteligentes que as orientais e nunca deixou uma banlista passar em branco, independente do quão pacifico o formato fosse. Agora, está tentando se desvencilhar do resto que ainda liga esse lado ao OCG: datas para banlistas já foram cortadas, elas vão vir quando a empresa achar necessário e agora temos a nova banlista de anexo. Sim, estudioso é o adjetivo que define o ocidente do Yu-Gi-Oh, nada de fórmulas baratas para controlar o jogo sem se envolver muito, tem que estar presente pra ver o que é certo e o que não é assim como ter a garra para fazer mudanças nas horas necessárias e dessa forma passar a política de bom vizinho (ou bom dono) pros jogadores do jogo.

 Um é o oposto do outro, enquanto um só me enche de vergonha o outro me faz soltar um sorriso de canto de rosto as vezes.


Eu estarei de olho nesses formatos.

 Primeiramente, vou resumir como funciona esse novo esquema de banlista: ela pode ocorrer a hora que a TCG achar necessário, não prometeu ser algo frequente, mas pode acontecer e vai arrumar o formato a qualquer momento. Porém ela não é definitiva além de ser "semi-oficial" (ela vale apenas em torneios da Konami ou em torneios de lojistas que adotarem ela. De grosso modo, ela vai valer pra tudo. O video recente do PRRJ dá o argumento mais convincente sobre o assunto.), ela é um teste para ver como o jogo se comporta e aí sim, numa lista que sairá alguns meses depois irá ter as mudanças oficiais.

 Mas... Pra um teste ela foi longe demais, não? A TCG se tornou imprevisível, não existem mais padrões quando se trata dela. Porém a ideia de banlista de anexo é uma puta jogada, imaginem se ela fosse menos impactante (lê-se forçada) só que mais certeira. Pra exemplificar: e se essa lista de agora só banisse o Damage Juggler e o Ptolemaios e limitava/semi-limitava o Joker e o Luster, que tal? Se é pra ser um teste é melhor deixar o deck alvo vivo, mas com algumas feridas pra ver o quão bem ele funciona dessa maneira (além de tirar cartas imbecis do formato, cof cof Ptole cof cof). Tá, dá pra argumentar que era visível o poder que Pepe tinha, mas ainda assim, a lista oficial vai sair daqui a 1 ou 2 meses e o deck era bem recente. (Monkeyboard é uma carta que saiu faz 3 semanas. 3 SEMANAS!!!) Foi um  pouco cruel de certa forma e eu entendo a reação do pessoal que comprou as cartas pro deck, eles devem estar se sentindo traídos, quem sabe eles saiam do jogo por causa disso. Podemos ver isso de duas maneiras, tem o outro lado de "nóis tá de olho nesse jogo, beleza, mano!", mas ser um tiro tão forte, tão certeiro e tão do nada tirou um pouco do brilho dessa ideia fantástica.

 Voltando a linha de raciocínio, imaginem se essa banlista fosse mais simples e bem frequente "Aha, esse Ptolemaios tá burlando as condições de invocação de criaturas fortes, pode deixar comigo, ele vai pro limbo", "Esse Pepe tem uma consistência danada, como será que ele se vira com menos buscas? Hehe", "Dracoassassinos, huh. Vocês passaram da linha, vamos ver quem é o assassino agora." "Ih, esse Atlantean tá gerando uns combos chatos com Moulinglacia, vamos tentar isso pra parar essa brincadeira". (essas frases com gírias e com uma tonalidade mais intima é importante, pelo menos pra mim. A TCG parece sim aquele amigo próximo, só que as vezes ele explode muito rápido) Mudanças pequenas, frequentes, com um bom motivo e que sirvam para testar o formato com uma nova cara é o melhor jeito para se ir com as banlistas de anexo sem afastar ambos os tipos de jogadores (os usuários das mudanças alvo, nem os que enfrentam esse pessoal), uma vez que se ela aparecer tem um brutamontes vindo em seguida e esse sim pode ser cruel o quanto quiser, os jogadores tão acostumados.

 Em suma, eu amei a ideia dessa nova forma de fazer banlista só não gostei do jeito como conduziram, criou um ar de má fama em cima dela (apesar do nome bonitinho) assim como também criou um ar de segurança para compensar, mas dava pra ter feito melhor, com certeza. Foi uma boa iniciativa tomada pela TCG, quem mais seria? Os japas, aqueles retardados? A TCG mostra muito mais competência com o jogo que é praticamente todo OCG. O OCG cria, faz as cagadas lá no oriente, tenta arrumar e não muda nada, vem as cartas pro TCG, ele estuda, entende o problema e resolve o mesmo, agora, na hora em que ele desejar. Não gostaria de reclamar dos japoneses, mas não tem jeito, e mesmo que a TCG só fizesse o de sempre sem inovar, isso não iria ofuscar em nada as escolhas recentes dos orientais que foram péssimas pro jogo.


--------------------------------------------------------------

 Dito tudo isso tentando ser imparcial o máximo possível, agora eu posso chorar o quanto quiser. Meus palhaços! Meu circo! A atração principal foi um fiasco, vamos ter que fechar e ir pra outra cidade... Eu gostava bastante de Pepe, mais pelo anime (Yuya e Dennis são, quem sabe, os meus personagens favoritos do Arc-V) e mais pelos Performages, mas todos os arquétipos envolvidos possuem monstros bem estilosos, bem vestidos e com um carisma enorme. (só olha a cara do Sorvetinho! Ele é demais!) Além de ser o deck que puxou a mecânica pêndulo ao seu ápice, pode ser que coisa mais forte venha lá na frente, mas no momento Pepe é o deck com o verdadeiro P maiúsculo de Pendulum. Foi inevitável sim, mas mais repentino do que eu esperava.

 O show acabou pessoal, espero que tenham gostado. Comentem o que acharam dessa banlista e da ideia dela, quero ver se os leitores foram mais a favor das mudanças rápidas e hardcore ou estão frustrados com a inconsequência da TCG destruindo um deck recente e sendo de ameaça a qualquer coisa que suba no podium. E claro, sem rinhas imbecis sobre cartinhas ou decks, muito menos cutucadas nos jogadores de Pepe, se coloquem no lugar de alguém que gastou no deck e foi punido sem nenhum aviso prévio. No mais, tenham uma boa semana, o circo se retira e falous!

Comentários
7 Comentários

7 Comentários:

Ronaldo Silva disse:
6 de fevereiro de 2016 14:09

Gostava das ban list q viam num periodo de tempo padronizado (3 em 3 meses)

Mister disse:
6 de fevereiro de 2016 17:03

A Konami tá fazendo merda lá no Japão há um bom tempo e não é só em yugioh.

Kymer-Sama disse:
7 de fevereiro de 2016 13:43

Ótimo post, porém eu discordo da Lista de Emergência com nome mais bonito.
Como você mesmo disse, foi muito brutal, isso deixa medo pros jogadores. Se isso se tornar frequente o jogo irá perder vários jogadores e muita grana, pois os jogadores irão ter medo de comprar um Box ou Deck na pré-venda pra, 3 SEMANAS depois do lançamento ele ser inutilizado. Fora que, na minha opinião, Kozmo tem umas coisas retardadas que mereciam ser limitadas (Não banidas, o deck não ta tão forte, já vi o deck apanhar pra Ojama, claro que o jogador de Ojama teve uma sorte do capeta, mas mesmo assim é vergonhoso) e SEQUER FOI TOCADO. O termo correto pro TCG não é "Estudioso" e sim "Esperto", pois mataram o deck Meta mais forte apenas para vender mais do Deck Estrutural dos monarcas e mais Kozmo (Que é exclusivo do TCG e até agora, do meu ponto de vista, falhou). Kozmo não tava topando em torneios, pelo menos não tanto quanto PePe, e como a Konami TrollCG provavelmente vai investir em algum set deles, tipo aquele dos NK, outro deck TCG-Only que foi um fracasso, eles resolveram matar o deck mais forte para vender mais.

Alias, precisava tocar nos Performage depois de esfaquear os Perfomapal que prestavam? Tirassem logo o Pendulum Wizard pra fechar o caixão de vez.

Wyl Tokya disse:
10 de fevereiro de 2016 21:07

Gostaria de saber se vai continuar lançando a episódios do Arc V? Pararam no 85 e até hoje nada.

ABCD disse:
11 de fevereiro de 2016 10:45

Pessoal da equipe, tudo bom? Como está a saúde dos tradutores? Estão tudo bem? Espero que sim....
Sem querer incomodar, vcs não podem liberar as legendas feitas por outros tradutores?


Novidades - SPOILER










Kaito (Zexal) e Asuka (GX) estarão no Arc-V.

ABCD disse:
11 de fevereiro de 2016 10:54

FONTE: http://livedoor.4.blogimg.jp/maxut/imgs/2/3/23ed5532.jpg
“And Yuya’s fight breaks into the Xyz Dimension! There, we find Kite and Asuka…?!”

Joao Lucas disse:
12 de fevereiro de 2016 19:01

@ABCD - O tradutor ainda está se recuperando.. Quando ele voltar, com certeza vocês serão avisados através da página no Facebook. Sobre os episódios legendados pelos parceiros Etoo e John, o blog ainda será atualizado com eles, mas o #LG ainda está sem PC para fazer isso, então teremos que aguardar um tempo aí.