7 de janeiro de 2016

Here Comes a New Card #66: Floating Ghost & Cherry Blossom

Here Comes a New Card #66: Floating Ghost & Cherry Blossom

Extra! Extra! Extra!

 Eae pessoal, blzinha? Acabou de sair o resto das cartas do Shining Victories (SHVI) pro OCG, sim, eu estou fazendo o post praticamente horas depois de revelarem as cartas. Motivo sendo a carta de hoje que não é só uma ideia interessante e de certa forma inovadora, mas também uma carta que nos faz pensar um pouco sobre coisas que estão acontecendo no jogo. De um tempo pra cá cartas e mais cartas vem saindo fazendo interação com o Extra Deck, a carta de hoje também é dessa linha e ela é surpreendentemente muito boa pro que faz. O post vai ser muito menos sobre a carta, de novo, o efeito dela é bem simples e não vai ter mais que alguns parágrafos de atenção, mas é desse efeito que vai sair o tema principal do texto.

 O ano começa com uma das mais fortes cartas que fazem interação com o Extra Deck:

Floating Ghost & Cherry Blossom

Nível 3 / DARK / 0 ATK / 1800 DEF
Zombie / Tuner / Efeito
During either player's turn, if your opponent controls more monsters than you do: You can discard this card; reveal 1 card from your Extra Deck, then look at your opponent's Extra Deck, and if they have a card(s) with the same name as the revealed card, banish all cards with that name from their Extra Deck. You can only use this effect of "Floating Ghost & Cherry Blossom" once per turn.



A alma dos decks.
 É indiscutível o poder de um deck com um Extra Deck com bons alvos, primeiramente povoado pelas Fusões, que são cartas bem egoístas e raramente fogem de seus respectivos decks, depois popularizado com os Synchros, que ainda assim força os decks a colocarem algo a mais no seu Main, e finalmente consagrado com os Xyz, esses sim fizeram com que quase 100% dos decks rodarem Extra Deck cheio, mesmo que nos duelos esses nunca fossem utilizados. É quase um tabu no jogo rodar um deck sem as devidas 15 cartas no Extra Deck e elas são a grande chave da vitória da maioria deles: você não precisa mais usar suas win conditions de nível alto e/ou invocação complicada do Main Deck comprometendo a consistência, você pode usar outras mais simples, com um leque razoável de efeitos e que ficam guardadas numa caixinha segura porém bem limitada. 

 Ela era segura... com o fim dos spoilers do SHVI chama muito a atenção os Amorphage, deck que tem uma mecânica voltada a atrapalhar o oponente o máximo possível, mas não fazendo isso após ele fazer uma jogada, mas impedindo ele de faze-las. Só que o deck inteiro tem um efeito em comum  em particular que é o de impedir ambos os jogadores de acessarem o Extra Deck. Isso lembra um pouco os Monarchs que recentemente se consolidaram como um deck a ser temido, que não usa Extra Deck e que também tem interações Anti-Extra Deck. Pra fechar o SHVI veio a Cherry Blossom, outra carta contra o Extra Deck do oponente, mas ao invés dela impedir invocações dele, ela tenta queimar as cartas antes do oponente poder invocá-las, efeito próximo de um certo Monarca, o Mega Zaborg.

 Enquanto o Zaborg é uma carta lenta e de certa forma mais forte e mais ampla, a Cherry Blossom é mais rápida, mais certeira e requer uma condição bem diferenciada: ela pede que você use o monstro de Extra Deck que você deseja se livrar, estranho, mas funcional. Mesmo que seja uma cópia só que você vai banir, você vai estar mexendo na alma do deck, e um parafuso solto pode quebrar as jogadas inteiras do oponente. Pensem na seguinte situação: você está enfrentando um deck de Burning Abyss e consegue acesso a essa carta no começo do duelo, se você tirar os 3 Dantes do Extra Deck do oponente, você praticamente venceu o jogo! Sem brincadeira!! E isso não se limita somente a Mirror Matchs, você pode colocar um Dante largado no seu Extra/Side Deck junto da Cherry Blossom para se livrar de uma Match-Up desfavorável. Ou então pensem numa Mirror de Pepe e você pode impedir a vinda do Naturia Beast que vai por seu oponente a um passo da vitória. Ou então banir os dois Ignister do Extra Deck do oponente, praticamente de graça! Ou quem sabe responder o efeito do Ptolemaios acertando um Pleiades ou um Cyber Dragon Nova!! O verdadeiro potencial da carta se dá exatamente porque o trunfo da grande maioria dos decks fica guardada naquelas 15 cartas especiais, ter acesso a uma delas se quer pode te por na vantagem que te leva a vitória. E o potencial da carta só aumenta quando você vê que os decks tem muito em comum: decks em que eu consigo fazer Xyz Rank 4 eu costumo sempre por 1 ou 2 monstros Rank 4 nele, porque o Extra Deck me permite isso, ele me permite usar estratégias secundárias, terciárias, cartas situacionais sem eu me preocupar. A Cherry Blossom faz uso dessa mordomia e te entrega uma segunda forma de lutar contra o oponente, uma bem forte se usada estrategicamente.

 Todo deck merece ter um Extra Deck ou jogar em volta da falta dele como Monarca faz, ele se tornou um ponto indispensável pro jogo e agora a Konami está criando cartas para enfrenta-lo, algumas delas de uma forma que eu não concordo (Amorphage por exemplo: se ele virar um deck meta, só vai ser bom porque outros decks são e dependem muito do Extra Deck, ele só vai estar pegando onda no sucesso dos outros), mas a Cherry e o Zaborg são sim um caminho mais interessante e mais inteligente.

 Só acho que a Cherry tem um efeito um pouco exagerado, ela destrói Burning Abyss por completo praticamente, como eu havia citado, acho que ficaria mais bacana banir apenas 1 cópia, ou 2, mas não todas de uma vez. Mas, hey! A carta ficou melhor por causa disso, temos que ver agora as consequências.

Vendo o invisível.

 Esse ponto aqui é bem pequeno, mas vale a pena comentar: Cherry Blossom revela o Extra Deck do oponente. Poxa, nem mesmo uma espiã 'picante' consegue ver o Extra Deck inteiro do oponente! O diferencial da Cherry Blossom pras outras cartas que revelam o Extra Deck do oponente é que ela é uma carta sólida e genérica: Xyz Avenger, Xyz Xtreme!!, Try-and-Guess, todas essas cartas são situacionais e bem fracas, a Cherry compartilha o efeito de ver o Extra Deck do oponente com um outro bom efeito, isso sim é vantagem. 

 Ver o Extra Deck parece ser um treco pequeno, mas pode se tornar de extrema ajuda  para montar uma estratégia mais sólida contra o oponente, claro que dá pra deduzir o que ele pode ter no Extra Deck, mas não é tão fácil como deduzir o que tem no Main, fora o detalhe do Extra ser um lugar muito apertado: isso sim é de suma importância, é comum ver na internet o pessoal comentando como seria bom aumentar o número de cartas no Extra Deck (duvido que isso vá acontecer, mas né...) e isso se deve ao limite de apenas 15 cartas. No começo parecia muito, tanto que rodavam multiplas cópias de várias cartas, mas com o tempo ele começou a ficar apertado até chegar um ponto em que você precisaria desistir de 1, 2 ou até mais opções, e é aqui que olhar o Extra Deck do seu oponente mostra seu total valor: ter certeza do que o oponente tem ou não, do que ele pode fazer ou não, é o suficiente pra te botar pra frente no jogo (com as cartas certas em mãos, claro). Por exemplo, ver se o seu oponente possui um Abyss Dweller que pode atrapalhar suas jogadas, aí você joga em volta da existência dele. Então você vê que seu oponente tem um Number 101 surpresa (que está caindo de popularidade), você passa a jogar monstros em modo de defesa. Ou quem sabe seu oponente tem um D/D/D Kali Yuga num deck que não é D/D, tu já fica atento, tem Xyz Universe por perto.

 Eu posso ficar falando essas pequenas analises de jogo por parágrafos e todas elas vão te dar um pingo de informação que pode ser letal para o seu oponente. Conhecimento é uma arma amigos.

Lidando com o Extra Deck alheio.
 SHVI veio para começar 2016 com uma cara... diferente. Dando ao mesmo tempo um gostinho de nostalgia aos jogadores mais velhos (e tem o filme vindo aí também, fã comprando produto é o que não vai faltar) e também um gostinho de novidade a todo mundo. E tem Amorphage, é... Não quero falar do quão competitivo o deck vai ser, o post nem é deles, mas quero comentar da ideia por trás não só deles, mas da Cherry também e dos Pêndulos.

 Especificando mais o que eu falei ali em cima, as cartas com interação com o Extra Deck vieram justamente com a chegada dos Pêndulos (Re-Cover, Shaddoll Fusion, Spy-C-Spy, Zaborg the Mega Monarch, Extra Net e a lista continua), a ideia era claramente, ser cartas que interagissem contra pendulo, mas deixaram elas com uma cara bem genérica e que funcionasse contra invocações de Extra Deck em geral. No começo a Konami estava bem cuidadosa com a mecânica nova, alguma coisa fez ela mudar a linha de raciocínio e deu no que tá hoje: o ponto é Pêndulo é uma mecânica pra fazer as outras invocações do Extra Deck, pelo menos hoje. Uniram o útil ao agradável e agora as pessoas tem "desculpa" pra falar como Pêndulo junto de Xyz e Synchro destruíram o jogo. (Quando na verdade Pêndulo veio para ajudar tudo, só que tivemos alguns que se beneficiaram mais) O SHVI parece entender que o os maus se uniram, Amorphage não é só um deck Anti-Pêndulo é um deck bem mais amplo, e o detalhe é, não tem monstros de Extra Deck Amorphage, o máximo que tem é um Ritual chamado Amorphactor, e Rituais não ficam no Extra Deck (Na lore deles eles enfrentam os Dracoslayers que são Pêndulos, mas invocam tanto Fusão, Synchro e Xyz). SHVI além deles e além da Cherry trouxe Ryuu Ookami, outra carta que procura brincar com o Extra Deck do oponente. Diferente de cartas como Re-Cover, que claramente é uma carta para você tirar vantagem quando o cara encher o Extra Deck de cartas de duas cores, essas cartas mais novas são diferentes, não sei um termo para dar (mas não é Extra Deck Hate, Amorphage é um caso isolado) só que está tendo uma vertente de cartas contra o Extra Deck sim, não contra no sentido de exterminar uma praga pra todo sempre, mas num sentido de adicionar brincadeiras diferentes no jogo: a Cherry é o melhor exemplo disso, eu consigo ver essa carta se tornando popular forçando os jogadores que já usam o Extra Deck usarem ele com um twist no meio, (aquela ideia de matar Burning Abyss parece bem sólida, infelizmente) e parece que mais cartas assim vão vir. O Extra Deck não é mais intocável e estão vindo cartas boas que mexem nele, e é claro que os players vão querer usar! Eu já estou ansioso pra usar a Cherry!

 A Konami está perdendo o medo de mexer em partes intocáveis do jogo, isso pode ser tanto bom quanto ruim, eu entendo, mas o jogo não vai andar pra frente sem experimentarem coisas novas. Concordo também que ela abandona coisas muito facilmente também, (fez Gemini pros Red-Eyes, mas com Blue-Eyes criou um Pseudo-Gemini só porque era mais fácil) também concordo que Amorphage é uma forçação de barra pra ser bom (eu prefiro muito mais a criação de cartas tipo Cherry Blossom e Ryuu Ookami do que cartas tipo Amorphage e a Field dos Monarcas.). Só sei que a Cherry trouxe um raio de esperança pra 2016, não sei vocês mas eu fiquei empolgado com futuras cartas que podem sair com novidades interagindo com o Extra Deck: cartas boas, com um Card Design justo e genéricas. Quem sabe até interações novas com outras mecânicas do jogo. (tem os Phantom Synchro do Crow no anime do Arc-V, apesar de bem simples, é bem interessante)

 No fundo o problema é no Card Design e não nas mecânicas em si. O negócio é torcer pra Konami não errar a mão, ou no caminho...
---------------------------------------------
 Apesar de tudo isso que eu disse, eu não gostei tanto do SHVI assim, uma carta ou outra me chamou a atenção, Moon-Lights são bem divertidas, Blue-Eyes são meus xodós de um bom tempo e eu vou sofrer com eles enquanto sair coisa nova. E é só. Achei bem fraco sendo sincero, teve muita carta avulsa não genérica e a maioria delas bem ok, pra não falar outra coisa. 
 E vocês, o que acharam do pack novo e, principalmente, da Cherry Blossom? Elogios, críticas, sugestões ou duvidas são bem vindos nos comentários. Até qualquer dia desses, tenham uma boa semana e falous!

Comentários
2 Comentários

2 Comentários:

Joao Victor Pereira Batista De Deus disse:
7 de janeiro de 2016 15:21

A MDS que carta robada vei.

Guilherme Lerry dos Santos disse:
9 de janeiro de 2016 22:50

SHVI foi bem fraco. É uma box que não vou comprar, nem sei se vou jogar o Sneak, vai depender de como ela vir pro TCG e quais imports os EUA puxarem.