1 de agosto de 2015

Afinal, é melhor ficar com o 1° ou com o 2° turno?


Você vence seu oponente no Jokenpo. E agora? Fica ou não com o 1° turno?



Olá pessoal, tudo bem? Depois de um bom tempo sem escrever aqui no site, resolvi voltar com um assunto interessante.  Não será um post longo, fiquem tranquilos. Porém, a vontade de escrever esse tema surgiu ao ouvir e ler as opiniões precipitadas de alguns jogadores em relação aos primeiros turnos. Preparados? Vamos lá:


Mudanças


O que todos já sabemos, e não é novidade para mais ninguém, são as novas regras. A primeira é que dois Field Spell's podem ficar no campo ao mesmo tempo. A segunda, é o tema desse post. O jogador que ficar com o primeiro turno não compra mais uma carta do deck, ou seja, inicia-se o jogo com 5 cartas na mão.

A princípio, muito se foi discutido sobre isso. Afinal, por que eu iria querer começar a partida pra ficar com menos cartas na mão que o oponente? Muitos defendiam que essa mudança foi justa, pois inciar o jogo e ainda ficar com 6 cartas na mão era muita vantagem.


Resposta?

A resposta para esse questão é simples: Não é certo afirmar se é melhor ficar com o 1° ou o 2° turno. Primeiro, devemos analisar o deck que estamos jogando. É um deck que primeiro precisa "armar" um campo para começar a rodar e criar vantagem? É um deck que abusa das invocações especiais ou precisa que o oponente tenha monstros em campo primeiro para interagir com eles? Tudo isso deve ser levado em conta. A segunda coisa que devemos saber, é o deck que o oponente está utilizando. Se estivermos jogando uma partida MATCH, saberemos qual é o deck do adversário no segundo jogo em diante, sendo mais fácil tomar um decisão.

Ficar com o primeiro turno da partida ainda pode ser uma vantagem. Podemos pensar erroneamente que ficando com 5 cartas na mão, enquanto o oponente ficará com 6, é um suicídio.  No Meta Game atual, começar a partida pode ser crucial para se vencer um duelo. Dúvida? Vamos lá:


Situação 1:

      

Você está jogando uma MATCH contra um usuário de Qliphort (ou uma Single, mas você já sabe o deck dele). Por algum motivo, você hesitou e decidiu dar o 1° turno ao oponente (ou ele te venceu no Jokenpo). Nesse caso, há uma grande possibilidade do oponente estabilizar o campo dele logo no primeiro turno, sem a chance de você atrapalha-lo. A nova carta que está sendo usada no Main Deck dos Qliphorts é a mágica rápida Wavering Eyes. Com ela, os Qliphort estão invocando com muita facilidade logo no primeiro turno o Apoqliphort Towers. Um dos seus efeito, é que se você possuir um monstro na mão ou campo, você deverá enviá-lo ao cemitério. Ou seja, com -1 carta na mão, você estará no mesmo barco que o oponente, e vai começar com o jogo com 5 cartas, além da desvantagem de ter que tirar o Towers do campo, o que é uma tarefa não muito fácil.

Vamos supor que na sua mão, você possuía uma Mystical Space Typhoon e/ou algumas cartas backrows (Solemn Warning, Torrential Tribute, Bottomless Trap Hole, etc). Do que adiantaria você ter tudo isso na mão, se o oponente já fez a festa de invocações logo no primeiro turno? Agora me responda: Se você não tivesse hesitado, e tivesse começado o duelo, com todas essas cartas na mão, você não acha que poderia atrapalhar o oponente no andamento das suas jogadas? (MST no Qliphort Scout, atrapalhar as invocações Penduluns com Torrential, Bottomlesse Trap Hole, etc).


Situação 2:


Todos sabemos que a principal jogada do deck Satellarknight é a interação dos monstros Satellar Altair e Satellar Deneb. O deck é conhecido também por possuir bastantes Traps. Geralmente (nem sempre), o usuário começa invocando o Deneb, busca o Altair, e seta no campo 3/4 cartas. Suponhamos que pelo mesmo motivo que você hesitou em começar contra os Qliphorts, você também hesitou em começar contra os Satella. Seu oponente não perde tempo e faz o famoso combo - Deneb, Altair, e várias Traps setadas. Chega seu turno, e você tem duas coisas a fazer: Começar a desenvolver logo sua jogada invocando monstros e ativando efeitos, ou ir com calma e começar a montar seu campo para no turno seguinte, começar sua jogada. Se você escolher desenvolver logo sua jogada, PROVAVELMENTE, eu disse, provavelmente, você será alvo das BackRows do oponente: Fiendish, Stellarnova Alpha, Compulsory, etc, ou simplesmente, ele deixará que você destrua o Deneb, para no turno seguinte, ele começar a desenvolver a jogada dele. Se você escolher ir com calma, o oponente pode abrir vantagem em cima disso.

Agora vamos supor que você tomou coragem, e decidiu começar. O oponente, como um bom jogador de Satellar, vai querer montar um situação pra ficar com Altair na mão. Ele vai querer dar algum jeito de invocar o Deneb para trazer o Altair, ou jogar o Deneb no cemitério, pra depois invocá-lo com Altair, ficando nesse ciclo. Começando, você terá a oportunidade de quebrar esse ciclo logo de cara (Fiendish Chain, BreakThrough Skill, Bottomless Trap Hole, Solemn Warning), e ainda criar a vantagem no campo. Se for uma Mirror Match de Satellar, começar é crucial, pelo mesmo motivo.


Menções Honrosas


Claro, há alguns decks que podem criar vantagem ficando com o segundo turno, como por exemplo os Hieratics, e pode ser o caso dos Cyber Dragons também. Ficar com o segundo turno nem sempre é sinônimo de coisa ruim, e nem sempre o oponente vai criar grande vantagem pra cima de você, lacrando sua derrota. As vezes ficar com uma carta a mais na mão pode ser uma pequena vantagem. Tudo dependerá do seu deck, e do deck do seu adversário. 

Resumidamente, se você usa um deck que primeiro necessita "armar" o campo para depois desenvolver suas jogadas, ficar com o primeiro turno pode ser essencial. Se você ficar com o segundo turno, há uma chance de você nem mesmo conseguir fazer suas jogadas ou elas se tornarem ineficazes, pelo fato do oponente ter a chance de te atrapalhar ou já estar com o campo estabilizado. Exemplos de decks assim: Ninjas, Traptrix, Satellar, etc. Há alguns decks que conseguem desenvolver suas jogadas com mais facilidade independente de ficarem com o 1° ou 2° Turno, que é o caso de Nekroz e Burning Abyss.

Isso que Yu-Gi-Oh! proporciona, e a tomada de pequenas decisões, como começar ou não, pode custar o seu duelo. Fique ligado!

Então é isso pessoal, espero que tenham gostado. Estava com várias idéias e exemplos na cabeça, eu posso ter esquecido um ou outro, um argumento ou outro, mas creio que deu para ficar claro. De jeito nenhum minha intenção é te fazer mudar se deves começar o duelo ou não. O importante é que nós saibamos analisar corretamente cada situação, para tomar a decisão certa. Comentem, critiquem, mostrem para os amigos, compartilhem. E até a próxima!

Comentários
4 Comentários

4 Comentários:

Gabriel Fideli disse:
1 de agosto de 2015 17:33

A unica desvantagem de nao começar e uma backrow lotada (quando isso acontece) de resto nao tem razao alguma para começar a partida o/ levando em conta as facilidades de tirar e armar jogo hoje em dia.

Raphael Rodrigues disse:
3 de agosto de 2015 21:23

É uma decisão que sempre me aflinge. Valeu pela postagem, JL.

Anderson Oliveira - Zap Moradia disse:
4 de agosto de 2015 11:53

Cara, excelente post, pegou num ponto que da vontade de comentar.

Eu particularmente "SEMPRE" prefiro começar, independente do deck que estiver enfrentando.

talvez por eu ser um cara que não sou modinha (não curto jogar com deck do momento, como Satelar, burning abyss, Necross e etcs) sempre penso e continuo pensando que o turno inicial é uma vantagem absurda.

quem começa tem desvantagem numérica sim, mais tem domínio do jogo também.

e o domínio quando bem usado, é vital, saber o hora de para usar um combo com as traps, pode dar um prejuizo muito maior do que uma carta na mão

e ter uma carta na mão, não adianta de nada para min se o deck do cara restringi meus movimentos, ou trava meu deck.

Vou ate citar um exemplo basico, os decks que mais gosto de jogar, é um deck de T.g. Misturado com Synchron e o deck galaxy

o deck Synchron, se o cara começar jogando, e colocar o Ophion de começo é G.G

posso ter 50 Cartas a mais, mais é situacional, não ha oque fazer, pois o pphion estara protegido pelas infestation da vida.

Obvio que é uma coisa Situacional, mais sou do estilo que bati primeiro, pergunta depois, se esperar para ver oque te aguarda, pode ser tarde demais.

Joao Lucas disse:
4 de agosto de 2015 15:38

Obrigado pelo elogio pessoal. Outro deck que se começar pode dar dor de cabeça são os Ritual Beast. Fazem vários searchs logo no primeiro turno, e te deixam de mãos atadas para jogar no segundo.