19 de julho de 2014

Carta da Semana #120: Honest

Uma fada confiável que dá suporte para os monstros de luz” – Duel Arena.

Honest

Honest
Level 4 / LIGHT / ATK: 1100 / DEF: 1900
Fairy / Effect
During your Main Phase: You can return this face-up card from the field to the hand. During either player's Damage Step, when a LIGHT monster you control battles: You can send this card from your hand to the Graveyard; that monster gains ATK equal to the ATK of the opponent's monster it is battling, until the end of this turn.



Desde que eu disse para mim mesmo que não faria posts de cartas que ainda não foram lançadas no TCG nessa categoria, preciso cavar mais fundo para achar cartas que de alguma forma estão se destacando ultimamente e que sejam interessantes para ser falada aqui. Uma dessas cartas é Honest.

Esse incrível monstro que já foi capa do booster Light of Destruction, o mesmo que trouxeram os monstros Lightsworn – que pouco tempo depois viraria Meta – para nós além de ser o último booster da era GX (série 5), ou seja, trouxe também os últimos suportes (na época) para os archetypes que surgiram por aí, já que no The Duelist Genesis começava tudo de novo.

Honest já apareceu em três Structure Decks: Lost Sanctuary (2011), Saga of Blue-Eyes White Dragon (2013) e no Realm of Light (2014), novamente se juntando com os colegas de classe Lightsworns. Honest foi semi-limitado na lista de Março de 2010 e limitado um ano depois, em Março de 2011, permanecendo assim desde então. Curiosamente ele foi limitado na mesma lista que baniu o Goyo Guardian, que falamos aqui na semana atrasada.

Caso você não conheça Honest, o efeito dele é o seguinte: “Durante a sua Fase Principal, você pode retornar esta carta virada para cima que você controla à mão. Durante a Etapa de Dano do turno de qualquer jogador, quando um monstro de LUZ que você controla batalha: Você pode enviar enviar esta carta da sua mão ao cemitério; Aquele monstro ganha ATK igual ao ATK do monstro do oponente batalhando com ele, até o fim deste turno”.

Devido a errata do OCG, o efeito de cartas que alteram o ATK e DEF dos monstros não é aplicado mais até a End Phase, e sim até o fim do turno, que é o momento após a End Phase e antes à Draw Phase do oponente, na troca de turnos, então digamos que agora o Honest tenha ganhado um boost no efeito, semelhante ao Effect Veiler.

Se um monstro com 2000 pontos de ATK do oponente batalha com um monstro com 1000 pontos de ATK que você controla, por enviar o Honest ao cemitério o seu monstro fica com 3000 pontos de ATK, destruindo o monstro do oponente e infligindo dano a ele igual ao ataque do seu monstro antes de ser afetado pelo efeito do Honest, ou seja, 1000 pontos.

O outro efeito dele, de ser retornado para a mão, lembra um pouco o dos monstros Spirit, mas a sua ativação é opcional e durante a sua Main Phase, ou seja, se você retorna-lo à mão durante a Main Phase 1, ainda pode usar o efeito secundário dele durante a Battle Phase deste turno. Se ele for invocado por um efeito de carta, como Shining Angel, você também pode usar esse efeito para sempre tê-lo em mãos.

Caso o oponente conheça o efeito de Honest e sabe que você o tem em mãos, ele não vai arriscar atacar enquanto não ter alguma forma de driblar esse efeito. Uma carta que está sendo bastante usada para deter essa e outros monstros que ativam na mão é Debunk, que falamos aqui na semana retrasada.

JudgmentDragon BujingiCrane Number39 NobleKnightArtorigus

Honest é um cara versátil. Ele pode entrar em todo deck que tenha um bom número de monstros de luz. Como o espaço nessa postagem é limitado, vou citar quatro desses decks, que são os mais usados hoje: Lightsworn, como já foi citado antes; Bujin, que tem a sua própria versão de Honest, mas que não chega aos pés dele, Utopia, pelo fato de todos os xyz serem de atributo luz; e Noble Knight, que apesar de ter monstros de atributo trevas/escuridão, são minoria.

Por falar em atributo trevas, decks Chaos geralmente também usam Honest. Além dele ser descartado fácil para o cemitério para ajudar um monstro de luz, pode ser banido de lá para mais tarde invocar um monstro como Black Luster Soldier – Envoy of the Beginning ou Lightpulsar Dragon em Chaos Dragon.

Outro deck que não pode deixar de ser citado é The Agent, que inclusive vai ganhar um novo suporte no Duelist Alliance, chamado The Agent of Entropy – Uranus, que infelizmente não pode ser usado com o Honest por ser trevas, mas os demais monstros do archetype podem sim.

SatellarknightAlsahm FantasiaPrimaLaureateFrancois

O que contribui ainda mais para esse destaque de Honest são os dois novos archetypes completamente de luz: Satellarknight e Melodious. Ambos chegarão no Duelist Alliance e já poderão ser usados com o Honest para dar um suporte maroto. O primeiro é um archetype do tipo Guerreiro, que já vão chegarem com uma Reinforcement of the Army extra. Já o segundo, é puramente do tipo Fada, que também tem seus suportes como Valhalla, Hall of the Fallen e Cards from the Sky.

Porém, é uma carta do The New Challengers que chama a atenção do Honest no deck Melodious. Fantasia Prima Laureate Francois (nome em inglês não confirmado), tem o seguinte efeito: “Uma vez por turno: Você pode selecionar 1 monstro do tipo Fada de LUZ em seu cemitério e adiciona-la à mão. Você não pode ativar efeitos de monstros no turno que ativa este efeito, exceto de monstros de LUZ”. Ou seja, uma vez por turno, você pode pegar aquele Honest descartado no turno anterior do seu cemitério e coloca-lo novamente em sua mão! Enquanto você ter Laureate Francois em campo, terá reciclagem infinita de honestidade.

Legal? Muito, pois os Melodious mal foram lançados e já promete render decks interessantes. Pretendo fazer um post sobre eles em breve aqui no blog, então fiquem atentos. Também quero fazer um sobre os Satellarknights, Shaddoll e Superheavy Samurai, os demais archetypes do Duelist Alliance.

Honest tem um tipo de efeito que os duelistas costumam chamar de Hand Trap. São efeitos que ativam na mão do jogador e mudam a situação do campo ou cemitério, sendo difícil de prever a sua ativação. Caso o oponente tenha várias cartas mágicas ou armadilhas viradas para baixo no campo, você sabe que corre o risco de alguma delas ser uma armadilha que vai acabar com a sua jogada, então vai tomar cuidado, ou tentar limpar o campo. Mas, se o oponente tem alguma Hand Trap, você pode ser surpreendido e ficar com uma poker face, ainda mais se for no começo do duelo e você ainda não sabe o deck do oponente, então é melhor sempre tomar cuidado.

O post dessa semana não tem vídeo ou decklist.


Então é isso galerinha, espero que tenham gostado do post. Comentem o que acham do Honest nos decks de hoje e nos decks pós-Duelist Alliance. Até mais!

Comentários
8 Comentários

8 Comentários:

Thanatos Odium disse:
19 de julho de 2014 12:39

Errata:(des)Honest(o).

BRZEXAL disse:
19 de julho de 2014 13:04

Honest é supremo. Adorava usar os Fableds, para poder ativar os efeitos (quase que raros) do Honest. Agora que jogo com archetypes que não são LIGHT, sinto saudades dele... ótimo post!

Adson disse:
19 de julho de 2014 13:37

Honest, é aquela carta que sempre dá agonia quando você quer ataca o monstro do oponente pra vencer o duelo, mas tem grande chances de aparecer ele na mão do oponente.

incognito disse:
19 de julho de 2014 17:07

Honestamente essa carta é um apelo.Kkk.. Bom tirando a piada pronta, essa carta é incrível,não há como não se sentir poderoso tendo ela em mãos.

Carlos Henrique disse:
19 de julho de 2014 22:03

Honest me salva de umas e outras <3

Labyrinth Wall disse:
20 de julho de 2014 00:27

eu vou odiar o Honest até a Konami criar um semelhante para cada atributo (exceto Dark)...ou seja, vou odiá-lo forever!!! =)

Cyberblu disse:
21 de julho de 2014 00:29

Valeu pelos comentários galera

Machine King disse:
21 de julho de 2014 19:54

Até o efeito de voltar pra mão do Honest é útil, quem aqui já zerou um LADD usando o Honest sabe como é!