20 de maio de 2014

Primeiras Impressões: Cosmic Dragons & Wyrms - Parte 2

CosmicDragon2

Eae galerinha, como vão? Como prometido, essa é a continuação do post de ontem onde eu comecei a falar sobre os novos Cosmic Dragons. Esse post contém Suportes, Fraquezas e Decklist. Sigam-me os bons!



   

O estilo de jogo dos Cosmic Dragons necessita que eles sejam destruídos em batalha e enviados ao cemitério para assim você ter vantagem com isso, que por padrão todos, exceto o Chiwen, invocam outro membro do archetype diretamente do deck em Posição de Ataque ou em Posição de Defesa. Mais uma vez, se você não leu a primeira parte desse artigo, aconselho a fazer isso agora mesmo.

Então porque não acelerar a destruição dos seus próprios monstros com cartas como Dark Hole, Torrential Tribute ou o mais novo Archfiend Eater, que vem no mesmo booster dos CD (Duelist Alliance). Durante a End Phase do turno do oponente, se Archfiend Eater estiver em seu cemitério, você pode usar seu efeito, selecionar e destruir 1 monstro que você controla e invocá-lo especialmente do cemitério. Destruir um Cosmic Dragon na End Phase, invocar outro do deck e ainda ter um Level 4 para uma Xyz (com Suanni) ou Synchro (com Chiwen) no próximo turno.

Outro ótimo suporte é a recém-lançada Supply Unit. Uma vez por turno, quando um monstro que você controla é destruído, você compra 1 carta. Com os Cosmic Dragons e uma cópia dessa no campo você já pode comprar cartas adicionais tanto no seu turno quanto no turno do oponente. Com duas, esse número dobra e com três, você compra quase todo o deck em poucos instantes, mas eu acho que isso é um pouco exagerado, já que os Cosmic Dragons trabalham melhor no cemitério do que na mão.

Não esquecer que Chiwen, Bian e Suanni possuem 0 de DEF, o que é perfeito para serem alvos de Masked Chameleon. Um Masked Chameleon (Level 4, Tuner) e um Suanni (Level 4) já permite você invocar o Gongfu (Level 8), o boss do archetype, e ativar seu efeito para embaralhar 1 carta no campo ao deck, o que pode ser muito útil. Você pode usar essa mesma estratégia para chamar um xyz de RANK 4 como Lavalval Chain e colocar aquele Chiwen do seu deck ao cemitério, mas isso se você não ter uma Cosmic Dragon Incarnation virada para cima.

Já falei sobre a Supply Unit e o Masked Chameleon aqui no blog, então estou deixando os links para os posts abaixo:

E depois temos Fuh-Rin-Ka-Zan, a carta que tem o poder de quatro cartas banidas, mas que vem com um preço. Ela só pode ser ativada se você controla um monstro de cada um dos quatro elementos: WIND, WATER, FIRE e EARTH, e depois disso você pode ou, destruir todos os monstros do oponente, ou destruir todas as mágicas e armadilhas dele, ou descartar 2 cartas da mão dele ou, comprar duas cartas. Para ativar você vai precisar ter Pulao, Bixi, Bian e Suanni no campo, ou outros monstros que substituam os elementos desses, o que não é complicado uma vez que você tem várias formas de trazer esses monstros rapidamente para o campo (Múltiplas cópias da Incarnation faz isso em um piscar de olhos).

300px-ReincarnationDragonSamsara-DUEA-JP-SR   300px-LeotheKeeperoftheSacredTree-LVAL-EN-R-1E

No Extra Deck, o que você vai precisar basicamente é de Synchros, muitos, se possível, 15. Claro que isso não é regra, você ainda pode colocar Xyz ou Fusion (para ser invocado com Instant Fusion).

Das figuras acima, quero destacar o mais antigo Ancient Sacred Wyvern, que pode ser invocado sem problemas usando um tuner LIGHT. É Level 7, então pode ser invocado usando Chiwen (Level 1, Tuner), Suanni (Level 4) e Bixi (Level 2). Se assim for, ele ficará com 2600 de ATK graças ao Suanni e imune a todas as Trap Cards graças ao Bixi, sem contar que pode ganhar ainda mais ATK caso seus pontos de vida forem maiores que os do oponente e, se ele for destruído em batalha, você pode revivê-lo pagando 1000 pontos de vida.

Outro Level 7 é o Moonlight Rose Dragon, que retorna monstros de Level 5 ou maior do oponente à mão, ou no caso dos Synchros, ao Extra Deck. Mesmo assim, seu irmão Black Rose Dragon também ajuda bastante, já que pode destruir seus Cosmic Dragons no campo para ativar seus efeitos e ainda limpar o campo do oponente.

Reincarnation Dragon Samsara (Level 5) e Leo, the Keeper of the Sacred Tree (Level 10) já foram falados aqui no blog, então vou deixar os links para os posts abaixo:

   

CDs são tudo isso que você viu nas duas partes desse artigo, mas agora vamos falar sobre estratégias para derrubá-los, o que não é muito difícil de encontrar graças à imensa quantidade de cartas para Side Decks que atualmente temos no jogo.

Primeiro temos que citar o archetype arqui-inimigo dos Cosmic Dragons: Os Shadolls, que também vieram junto com eles no Duelist Alliance e promete ficar um longo tempo na disputa pelo ranking de melhor deck da atualidade. El-Shadoll Midrash, um dos monstros de fusão do deck, além de ter a presença de uma criatura semelhante ao Pulao dos CDs, enquanto estiver no campo impede que ambos os jogadores invoquem monstros especialmente mais do que uma vez por turno, acabando com as múltiplas invocações aconteçam durante a Battle Phase do oponente.

Shadoll é um deck que tem os recursos necessários para ser o próximo meta, e isso já podemos observar em algumas decklists que pegaram top no OCG, e que em breve iremos comentar no blog sobre essa suposta supremacia, que parece ter dado origem a mais uma história do Duel Terminal.

Voltando aos Cosmic Dragons, outra carta que impede eles de invocarem monstros especialmente é a Vanity’s Emptiness, que até um pouco tempo atrás estava sendo muito usada em Main Decks por aí, mas que pode voltar a qualquer momento. O mesmo vale para Kaiser Colosseum, que em decks Bujin é um perigo contra outros.

Dimensional Fissure e Macro Cosmos é o terror de uma infinidade de decks, e não poderia ser diferente para os Cosmic Dragons, que quando destruídos precisam ser enviados ao cemitério para ativar seus efeitos e trazer outro membro do deck. São ótimas cartas para Side Deck, mas o seu uso pode ser perigoso uma vez que afeta ambos os jogadores.

Discord é mais para aqueles que odeiam mesmo Synchros, não acho que alguém realmente vá usa-la só para deter os CDs, mas é boa caso você vá participar de um torneio e sabe que terão muitos decks Synchrocentric. Grisaille Prison também pode ser usada.

Se o seu deck for de um único atributo, pode levar consigo cópias de Gozen Match ou Battle of the Elements devido aos diferentes atributos dos Cosmic Dragons. Soul Drain e Deck Lockdown também são boas para quebrar seus efeitos primários que ativam no cemitério e afeta o deck.

Antes de encerrar, como prometido, uma decklist básica de Cosmic Dragons. Não é a melhor do mundo, eu testei e aprovei, mas deve ter outras melhores por aí.

Main Deck
Extra/Side Deck
Monsters [17]:
[3] Bian, Cosmic Dragon of Earth
[3] Suanni, Cosmic Dragon of Fire
[3] Chiwen, Cosmic Dragon of Light
[2] Masked Chameleon
[2] Junk Synchron
[2] Doppelwarrior
[1] Bixi, Cosmic Dragon of Water
[1] Pulao, Cosmic Dragon of Wind
 
Spells [12]:
[3] Upstart Goblin
[2] Cosmic Dragon Comet Trail
[2] Mystical Space Typhoon
[1] Book of Moon
[1] Dark Hole
[1] Foolish Burial
[1] One for One
[1] Tuning
 
Traps [11]:
[3] Cosmic Dragon Incarnation
[2] Call of the Haunted
[1] Bottomless Trap Hole
[1] Breakthrough Skill
[1] Compulsory Evacuation Device
[1] Solemn Warning
[1] Spacetime Trap Hole
[1] Torrential Tribute
Extra Deck [15]:
[3] Gongfu, Cosmic Dragon of Brilliance
[1] Ally of Justice Catastor
[1] Armades, Keeper of Boundaries
[1] Black Rose Dragon
[1] Crimson Blader
[1] Formula Synchron
[1] Mist Bird Clausolas
[1] Moonlight Rose Dragon
[1] Powered Inzektron
[1] Reincarnation Dragon Samsara
[1] Scrap Dragon
[1] Stardust Spark Dragon
[1] Vulcan the Divine
 
Side Deck [3]:
[3] Imperial Iron Wall

O deck é focado em Synchro e por isso tem 2 Junk Synchron e 2 Doppelwarrior e apenas uma cópia de Pulao e Bixi, mas fora isso, o funcionamento é o mesmo que foi falado nos dois posts desse artigo.


Então é isso galerinha, espero que tenham gostado do post, que na verdade era um só e tinha ficado imenso e por isso decidi dividi-lo (vocês me entendem). Comentem e até mais!

Comentários
9 Comentários

9 Comentários:

Anônimo disse:
20 de maio de 2014 12:33

blu tem certeza que eles dão miss timing?

Cyberblu disse:
20 de maio de 2014 12:52

Para dar miss timing os efeitos "When... you can..." tem que ser a última coisa para acontecer. Segue o texto oficial traduzido da Konami para explicar melhor:

"Cartas que dizem que você pode fazer alguma coisa "Quando" alguma coisa acontece devem ter seus efeitos ativados imediatamente quando aquilo ocorre. Se elas não puderem, ou se alguma coisa acontecer nesse meio tempo entre a condição e a ativação, então você perde sua chance de usa-las".

Um monstro Cosmic Dragon é destruído, ele e o Chiwen ativam seus efeitos simultaneamente, iniciando uma chain de 2 links, onde você pode escolher a ordem de resolução. Então não, eles não perdem timing.

O mesmo vale para o Archfiend Eater, onde destruir o monstro e ele ser invocado acontecem ao mesmo tempo, então nada fica entre a condição do Cosmic Dragon ser destruído e a ativação do efeito dele para invocar outro.

E claro, também vale para o Gongfu, onde o efeito de destruir e de invocar um monstro do cemitério acontecem ao mesmo tempo.

Se desse miss timing o archetype seria um fracasso total da Konami,

Anônimo disse:
20 de maio de 2014 13:21

legal, gostei, mas acho que voce deveria fazer uma parte 3 falando do novo synchro

Eric disse:
20 de maio de 2014 13:22

Post ficou muito bom, esse archetype mal chegou e eu já considero ele pakas, mas não gostaria de enfrentar ele em um torneio ou algo do tipo.

Guilherme Lerry dos Santos disse:
20 de maio de 2014 13:27

Enfrentei ele recentemente, ver três cartas voltando pro Deck dá dor no coração. Mas é extremamente fácil parar o deck no meio de caminho.

Emerson Martins de Deus disse:
20 de maio de 2014 17:18

Meu deck preferido e.e

Ficou muito bom o post, tanto esse quanto o anterior, fui muito legal a Konami ter lançado um novo archetype Synchro, assim como espero que lance um ritual também.

Baxia é simplesmente um synchro fantástico, uma coisa que gosto bastante nele é a imponência retratada na artwork, confesso que as vezes a artwork me compra mais do que o tema de jogo kkkkk

Ótimo post jovem Blu.

CAIO disse:
20 de maio de 2014 22:18

gostei muito de todas as cartas. valeu.


cyber blu não é por nada mas senti a necessidade do nexus ter o Yu-Gi-Oh! Zero Dublado em Pt-br
(são 6 episódios já dublados), a vox dub tá organizando a dublagem. Uma lista para os episódios de arc-v, o Gx tá sendo dublado pela dublart digital (os episódios 156 e 157 já estão dublados) E tmb uma lista separada dos filmes e dos ovas juntos seria melhor.

apenas um toque tá cara vc faz um belo trabalho e sou seu fã.


aqui os links.

(dublarty digital)

http://dublarty digital.webnode.com/

(vox dub)

http://vimeo.com/voxdubcanal/videos

http://www.dailymotion.com/voxdubcanal

veja aqui


e vc poderia colocar os filmes de Yu-gI-OH TMB


aqui o link

http://www.dailymotion.com/video/k7xX9cf200JerV5aZZD



UEVERSON FERREIRA disse:
21 de maio de 2014 07:55

Precisam urgentemente fazer um post sobre os shadolls. Irei focar nesse deck no proximo formato... otimo post feito em 2 partes....

Anônimo disse:
23 de maio de 2014 17:21

bem melhor o post dividido do que se fosse tudo junto e ficasse gigante (é mais ruim de ler).