13 de março de 2014

Impossible is Nothing


Qual tipo de jogador você é?

Hey nigs, Effy aqui depois de algum tempo sem escrever né, mas não se preocupem vocês logo logo vão apreciar mais postagens minhas porém em um novo formato surpresa, só preciso sair da minha fase de treinamento no meu job para ter mais comprometimento com vocês...

Maaas antes de tudo eu vou deixar e recomendar para vocês a musica que me inspirou a escrever esse artigo, de ninguém mais ninguém menos que a nova diva do Rap, Iggy Azalea, e nada melhor que apreciar uma boa leitura e musica ao mesmo tempo não é mesmo? É sim, então vamos la.



Só pelo tipo da musica e o titulo já deu para ter uma ideia do que vamos falar não é mesmo? Para os que já me conhecem ficou bem obvio, vamos falar do chamado

ROGUE

Recentemente um deck que eu jogava antes dos novos suportes, Harpie, pegou primeiro lugar no YCS do Brasil, o que me deixou muito feliz e nostálgico, por que naquela época era tipo um mini sonho para mim ver alguém topando em um champ IRL grande como esse, por que eu não tinha nem dinheiro para montar decks muito menos o apoio dos meus pais que achavam YGO um jogo do demônio.

Então eu comecei a me esforçar a estudar sobre Deck Build e sua mecânica para tentar a sorte em torneios online mesmo, até que finalmente cheguei em uma versão bem legal com Harpie Brother e Rescue Rabbit e fui para o torneio semanal do Duel Monster Genesis que tinha em média 40 a 60 pessoas na época, e ao meio de chingos e rage por perderem para um deck que qualquer um daria risada ao ver, consegui chegar ao TOP 2 passando mal com a sensação, felizmente o SAMU ainda me atendia naquela época mas foi tarde demais, eu perdi para GB na final, mas isso não me deixou desanimado, muito pelo contrario, sendo a primeira vez que eu cheguei tão longe com um deck que todos desprezavam, provei a mim mesmo que isso era possível e nem era tão difícil assim ao contrario do que a massa falava.

Continuei o feito respectivamente com Photon, Cyber Dragon e Winged Beast WATER deck, baseado nos monstros da Rio e coisas do tipo sempre me inspirando em personagens do anime, não sei dizer exatamente o por que, mas os decks mais legais sempre saiam de la para mim.

E percebendo que fazer os chamados fracos surpreenderem os gigantes por natureza e simplesmente acabarem com eles não era apenas um desejo meu, eu finalmente visualizei o meu objetivo em YGO.



Estar sempre tentando aumentar a diversidade no jogo com números e tops, ai depois começar a espalhar essa ideia para as pessoas que também tinham essa vontade mas não sabiam como começar por acreditarem na massa que diz que o meta é absoluto.

"AAAAIN EFFY, MAS SE ROGUE PODE PEGAR TOP TAMBÉM POR QUE ISSO NÃO ACONTECE COM MAIS FREQUENCIA?"

Temos varios fatores para isso acontecer e vou dividir isso para clarear um pouco a ideia de vocês:

Probabilidade, Dinheiro envolvido e Medo

Decks tier 1 de uma maneira geral tem mais probabilidade de vencer por que é o deck que a Konami deu mais suportes sólidos, para o formato, porém essa força é mais hype do que realista, como as pessoas se impressionam fácil, aceitam isso como verdade e começam a investir no deck mais forte para competir na IRL atrás de prêmios, e como todos sabemos, o jogo não é barato, então o mais inteligente quando se busca apenas o premio, é o deck que 'ganha mais facil'.

Só por esse fator já vamos ter um numero muito reduzido de Rogue nos torneios, e ai que entra a outra probabilidade, a de numero de decks, muito de nós sabemos que a mão inicial pode custar um jogo dependendo do suffle, nossa obrigação como Deck Builders e diminuir a chance de vir uma mão ruim e conseguir jogar com qualquer coisa, porém até chegarmos nesse ponto vamos encontrar essa pedra no nosso caminho.

Agora pensem um pouco, em um torneio com 30 Gravekeepers e 1 Dragon Ruler, se a mão desse Ruler vir ruim uma vez apenas, já pode custar o jogo e não aparecer no top por que não tinha mais pessoas para representar o nome do deck, agora se um jogador de GK se da mal, ainda vão ter 29 outras pessoas para hypar o nome dele que se deu por conta do numero, então a chance de GK topar é muito maior que a do Ruler e ai que fica o motivo das pessoas terem uma ilusão de que é impossível quebrar o meta, por que ninguém tenta quebrar o mesmo por que teve uma interpretação errada dos tops que anda vendo pela internet e cria um medo interno que concretiza a sua nova opinião, de que isso é algo impossível.

Even if the world can't see it, Impossible is Nothing.
Citando as palavras da Iggy eu digo para vocês que gostam do Rogue porém jogam com meta nos torneios por puro comodismo ou vergonha de perder, você automaticamente não pode mais reclamar da Konami que o jogo está monótono com apenas 2 decks no poder, você contribui para isso continuar acontecendo, então se queremos um jogo equilibrado e variado, temos que dar o exemplo batendo o pé para as coisas que são impostas para nós, coisa que nem é mais tão difícil, eu jogo a muito tempo e esse é o formato mais variado que eu já vi na vida, aproveitem essa onda, ousem, criem, façam a diferença no jogo, afinal o Brasil está pioneiro nisso, basta ver nosso YCS com Worm no top 20 e DW no top 4. Honre sua nacionalidade e não desista nunca!

E mesmo depois de tudo isso ainda fica de pé atrás? Pois bem eu vou lançar um novo quadro nesse exato momento, e vou precisar da colaboração de vocês leitores que assim como eu são amantes do Rogue, mandem o arquivo do Replay originado do YGOPRO de um duelo contra um deck tier 1 VS o seu Rogue que te deixou orgulhoso para o e-mail: TeamRogueBiatches@gmail.com com os seguintes itens:

Nome:
*Nick no DN:
Nome do Deck:
Arquivo do replay:
*Pedido de Musica Instrumental para o video:

Uma vez por semana eu vou estar selecionando os melhores videos e postando aqui mesmo no Nexus então não seja tímido e mostre para gente o poder do seu deck favorito!

Para exemplo de como o modelo final que vai ser apresentado aqui vai ficar, aqui está um vídeo meu com esses mesmos requisitos:



Então é isso gente, espero que tenham gostado da matéria e do novo quadro, conto com a participação de vocês, como já sabem de costume, criticas construtivas, xingamento daznimigas com recalque abusando do anonimato por medo, sugestões, elogios e coisas avulsas é só postar ali nos comentários para deixar o Effy feliz.

Então boa sorte nos duelos e uma ultima mensagem para fechar o post lacrando o recalque.

Even if you don't beleive, Impossible is Nothing.

_______________________________________________________________

Obs: Os itens com asterisco vermelho para enviar em e-mail são opcionais, os que não estão marcados são obrigatórios.

Obs²; Quem quiser gravar videos no DN, acelerar ele um pouco e upar no youtube também pode enviar para participar do quadro no lugar de enviar o replay do YGOPRO

Comentários
27 Comentários

27 Comentários:

Aldair Hatake disse:
13 de março de 2014 10:35

Ótimo post! Parabéns!!! Tenho meu deck do qual não me arrependo ou tenho vergonha!!! E, ao que os outros dizem, só eu sei usar...hehehe... Ate que gostaria de mandar um video, mas meu pc queimou recentemente... se alguem se interessar, passo a decklist depois.
Obrigado!

Jhonny william moraes de abreu disse:
13 de março de 2014 10:51

eu acho que os metas são só decks de pessoas sem criatividadeque querem ganhar a todo custo.eu tambem tenho 2 decks que eu fiz carta por carta que é confuso pra outras pessoas mais eu consigo usar ele muinto facilmente e ganhar quase sempre

Anônimo disse:
13 de março de 2014 11:11

Adorei a ideia, Effy. Sempre procurei fazer decks diferenciados para jogar, nunca me conformei com o "meta absoluto". Infelizmente alguns dos meus decks favoritos são praticamente inviáveis hoje em dia, tanto por não terem suportes, quanto por serem lentos e com condições absurdas para rodarem contra os decks rápidos e automáticos de hoje :/

Jose Roberto Amaral disse:
13 de março de 2014 11:26

Sempre fui fã dos decks personagens do anime, o primeiro foi os destiny heros achava muito foda, mas com a chegada do zexal e do kaito me apaixonei pelos galaxy/photons que inicialmente não tinha uma boa jogabilidade, porém agora com a chegada dos novos suportes as coisas melhoraram bastante

ksfire disse:
13 de março de 2014 11:26

O metagame surge quando uma pessoa pega top em torneio grande, e o deck desta pessoa passa a ser copiado infinitamente pelos outros (que também querem top). Geralmente isso acontece em torneios japoneses e geralmente são os decks com suportes mais fortes do momento (é claro que de vez em quando entra um "bug" no top, como Dragon Ruler).

Eu gosto de jogar de FIRE e sempre jogarei de FIRE. Isso não me impede de fazer e testar outros decks, mas meu foco sempre será melhorar os foguinhos e reclamar da falta de suporte para eles. Se bem que eu não tenho reclamado muito, porque a Konami tem feito um bom trabalho da área. Só falta um campo novo.

Eu acho que o duelista verdadeiro tem que ter identidade, algo realmente ele curta no jogo e que o faça jogar. Nada contra quem só pensa no top, mas eu acharia muito chato jogar sempre mudando de deck e sempre pensando só no premio. O premio deve ser um efeito colateral, o resultado de seu esforço. E não um fim em si mesmo.

(Podem me chamar de putinha do anime, eu não ligo. XD)

Jose Roberto Amaral disse:
13 de março de 2014 11:26

Sempre fui fã dos decks personagens do anime, o primeiro foi os destiny heros achava muito foda, mas com a chegada do zexal e do kaito me apaixonei pelos galaxy/photons que inicialmente não tinha uma boa jogabilidade, porém agora com a chegada dos novos suportes as coisas melhoraram bastante

Caiozzz disse:
13 de março de 2014 12:04

Six Samurai, no atual formato, conta? Se Contar, tenho uns bons duelos pra exibir :-)

Kimer disse:
13 de março de 2014 12:38

O que é um deck Rogue mesmo?

Emerson Martins de Deus disse:
13 de março de 2014 12:47

Sem palavras para um post tão lindo ;-;

Eu sou o tipo de jogador que não se encaixa nem entre os que usam meta ou os que usam Rogue Deck, eu nem sabia que esse tipo de nome existia para definir um deck...

Mas bem, eu gosto de ser variado, se eu vejo um deck e acho ele legal eu vou jogar com ele, isso independente dele ser competitivo ou não, mas claro que assim como o ksfire eu me identifico com algum certo tipo de deck, nesse caso são decks Dragon, eu acho qualquer deck com monstros Dragon legal, é um sentimento pessoal, mas que para mim faz todo o sentido.

Se eu for em um torneio por exemplo(online pq sou pober :/), eu vou ir com um deck que me sentir bem, independente de como os outros jogadores o classifiquem. Decks que eu me recordo que joguei do ano passado para hoje: Harpie, Evilswarm, Bujin, um deck do Cain e Abel, HERO, Dragunity, Gagaga/Dododo, Gogogo/Dododo, Cyber Dragon, Blue-Eyes, Heraldic, Photon/Galaxy, Sylvan, Hieratic, Fire Fist(3 e 4 Axis), Duston, Junk Doppell, Fire King, Shark... só lembro desses por agora, mas acho que joguei com mais coisas, podem ter reparado em Bujin e Evilswarm naquele meio, decks que possuem muitos odiadores, eu comecei a jogar de lswarm depois de ler o Duel Terminal, e pq eu acho a artwork do Ophion muito bem desenhada, Bujin foi quase a mesma coisa, depois que li a Gagaga Academy Tospedia comecei a gostar deles.

Existe muita coisa errada na cabeça dos jogadores, não só sobre o que usar, mas também sobre o que pensam do meta, tem gente que como eu acaba jogando com um meta tipo lswarm por ter se encontrado no deck e não por ser muito forte. Lembro que esse ano ainda eu joguei contra um cara, eu conhecia o deck que ele usava e elogiei o deck dele dizendo que era bem divertido jogar com ele, isso pelas experiências que eu tinha com aquele deck, ele se sentiu ofendido e disse que aquele era um deck competitivo e não um deck divertido, eu disse que para mim aquele era um deck bem legal, então ele perguntou: "Fire Fist também é um deck divertido?" e eu respondi que se você se sente bem jogando com aquele deck você que define o que ele é e não as demais pessoas que podem o considerar ruim, tier 1 e etc...

Vou procurar nos meus replays alguma coisa, pois não costume salvar muitos jogos.

Davi disse:
13 de março de 2014 13:00

muito foda, por essas e outras que você é o meu redator favorito e talvez ate mesmo o melhor daqui. babei no seu destiny hero bujin tem que mais e que se fode msm eu tenho um evil hero bem daora que eu gosto muito tambem vamo duel no pro depois eu ia achar muito foda um duelo com o cara que me inspirou a fazer o deck :) e eu vou mandar uns replay tambem ve se posta em huahauhauha

Anônimo disse:
13 de março de 2014 13:40

Porra Effy, tu acertou agora. Um ótimo post, repassando a idéia de que bom parte dos players pensa, e essa de mandar replays, e postar os melhores, é um jeito novo e ótimo de interagir com os leitores e playes. Muito bom. gostei

Adriano disse:
13 de março de 2014 14:52

Já enviei minha sugestão! o/

Carlos Alberto Alberto disse:
13 de março de 2014 14:56

Um dos melhores post que ja vi parabens!!! Eu tbm penso assim meus decks não são nem de tier 3 pq gosto de jogar com decks pq eu gosto deles e não pq são tier 1. Vou mandar alguns replays tbm porém um monte deles tem travado aqui,eu tenho um muito bom na qual venci um evilswarm de photon galaxy mas deu erro no final bem na hora que puxei minha rank up seventh one pra chamar o neo tachyon pra explodir o resto de evilswarm no campo( eu já tinha o felgrand).mas vou gravar outros...no mais post fodastico.

Aldair Hatake disse:
13 de março de 2014 16:31

Se me permitem a palavra, atualmente muitos (não generalizando) decks são praticamente iguais, quase que sem criatividade... Particularmente, criei meu deck baseando-me nos personagens principais de Yu-Gi-Oh!, até uso um ÁS de cada! - DARK MAGICIAN, ELEMENTAL HERO NEOS, STARDUST DRAGON e NUMBER 39: UTOPIA. Me dou muito bem com eles....
Então, um conselho... Sejam criativos! Invistam no que gostam e acreditem em seus decks!!! Confiem no coração das cartas e em si mesmos!!!

Anônimo disse:
13 de março de 2014 17:10

O q vocês consideram um deck rogue??? E um deck fraco hoje???
A Konami equilibrou muito o jogo... claro que decks que já sofreram com a banlist caem de produção... mas hoje até monstros vanilla tem suoortes.. Rescue rabbit..box of friends.... acho que todo deck pode ser forte...falta gente pra se arriscar com o deck.... e como vc disse a estastica muda como o exemplo de GK vs D.Ruler...
Por exemplo eu jogava de Heraldic sem os novos suportes e tinha bons resultados....
Jogo com uns decks baguncçados que monto.. Tele Tg agent...

Anônimo disse:
13 de março de 2014 17:58

Excelente post, assim como Effy tenho decks de personagens do anime que praticamente não funcionam na base dos metas como por exemplo o deck de Amazoness e o de Cyber da Tenjouin Asuka (ou Alexis) do Yu-gi-oh GX. O suporte dos decks são cartas mágicas e armadilhas porque o deck em si é bem lento mas mesmo assim só utilizo eles e sempre que possível venço duelos contra decks meta.

ojama69 disse:
13 de março de 2014 20:41

a konami vai ou não lançar os Superior Cards que iam estrear no yugioh arc V?alguém tem alguma noticia sobre isso?

Anônimo disse:
13 de março de 2014 21:47

^ Não li nada de oficial sobre isso Ojama

Álvaro Goudinho disse:
13 de março de 2014 22:37

Ahhhh cara, adorei esse post =)
Eu também não conhecia esse termo "rougue" mas sempre fui um adepto.
O principal fator que eu uso na hora de escolher um deck é me indentificar com ele, a maneira de jogar, a trivia do arquetipo, a artwork, o que ele representa é isso que me faz me interessar por um determinado deck.
Atualmente eu to jogando de dragunitys (todo mundo sabe ja U.U) e vou continuar jogando de dragunitys com ou sem ravine, no mínimo até o ano que vem, tendo como meta principal melhorar minhas habilidades de jogador TCG com este arquetipo.
Vou mandar replays dele esperando que vcs me ajudem com avaliações e criticas =)
Gostei muito dos comentários também, me indentifiquei com a maneira de pensar de muitas pessoas que postaram nos coments acima.
Acho que se yugioh fosse um jogo com jogadores mais criativos e menos reclamões e copiões, seria um jogo completamente superior ao que é hoje.
No momento estamos no meio de uma enorme mudança no jogo, simplesmente uma nova era esta vindo no cenário desse card game, vamos ver se esse atual equilíbrio continua ou será mudado, to muito curioso com o que a Konami reserva ao futuro do card game.

Kimer disse:
13 de março de 2014 23:04

Ainda não entetndi o que é um Rogue Deck...

Álvaro Goudinho disse:
13 de março de 2014 23:43

@Kimer:
O termo "Rougue" pelo que eu entendi é um termo usado para definir um deck que está fora dos altos padrões do anti-meta (fora das "Tiers")
Por exemplo, neste formato as "Tier" eram Fire Fist, Mermail, EvilsSwarn, Bujins, Constellars Prophecys...
O arquetipo Harpies estava fora dessa "lista de deck favoritos" então ele era um rougue deck.
Um sumo, o termo "rougue deck" sugere um deck "marginal" um deck que seja considerado fora dos altos padrões de jogabilidade.
Enfim espero que tenha entendido =) (e desculpe se me exaltei e escrevi demais o.o....)
se ainda tiver dúvidas taí um tópico em inglês com varias respostas a essa pergunta: http://www.pojo.biz/board/showthread.php?t=785692
qualquer coisa joga google ._.
esses termos chiques em inglês num tem jeito, a melhor maneira de descobrir é jogando no google -_-

Marcio disse:
14 de março de 2014 01:25

*-----------------------*

Ótimo post o/
ROGUE é vida <3 AMO
Mal posso esperar pelos replays, e pode apostar que vou enviar sempre replay dazaranha comendo todas.

E pra terminar, COVEN REINA LOL.

Anônimo disse:
14 de março de 2014 06:14

Bom.. eu discordo que Harpie seja um Rogue deck... o deck ficou forte com os suportes... e teve muito player de Harpie no YCS Brasil... eu enfrentei 2... Worm sim eu consideraria Rogue.. Alien... Harpie não.. um deck que faz Special de Dracosack, Big eye facilmente.. tem um buscador: Hysteric Sign, que te dá +4 até e por último um campo que faz valer 9 typhoons...
Definitivamente hoje Harpie não é um Rogue Deck

Anônimo disse:
14 de março de 2014 23:12

q boxta ! :/

Anônimo disse:
14 de março de 2014 23:44

grande effy!

Marcio Junior disse:
15 de março de 2014 07:08

melhor post que o blog ja fez parabéns ae vou mandar meus replay

Anônimo disse:
16 de março de 2014 11:03

Mudando de assunto, Effy faltou o seu 5,ds the game of generations do Nordic né???