15 de outubro de 2013

The Game of Generations: 5Ds #4


Hey dudes, lembram na ultima matéria que eu falei sobre a Vennominaga e seu exercito? Pois bem, vamos então aproveitar essa onda de Réptiles e falar um pouco mais das cobras hibridas mais famosas do 5Ds!

Isso mesmo! Estamos falando das Reptilianne,  um arquetipo de Reptiles usado pela Misty na geração 5Ds, Misty era uma modelo muito famosa que fazia parte do time dos Dark Signers, e como todos os outros ela voltou da morte com um objetivo especifico: Vingar a morte de seu irmão mais novo e matar Izayoi Akiza.


                      

Seu Deck era baseado no arquetipo Reptilianne, porém tinha outras técnicas como o Lock da "Sad History" e também era usuária de um Earthbound Immortal. Como um desses é Anime-Only e o outro nós já falamos de uma maneira geral, vamos conhecer um pouco mais apenas das Reptilianne.

A maioria do arquetipo é composto por monstros de atributo DARK com exceção da Reptilianne Gardna que é WATER, o foco do Deck é reduzir os pontos de ATK dos monstros para 0 e tirar proveito disso (uma alusão clara as Gorgonas na mitologia grega, reduzir o ATK do monstro a 0 seria como transforma-lo em pedra, deixando o mesmo indefeso). A maioria do arquetipo é baseado em alguma parte da mitologia Indiana ou Grega, cada um com um correspondente, tais como monstra a sequencia a seguir com links caso queiram saber mais sobre, e de quebra acrescentar na cultura internacional de vocês:

Reptilianne - Origem

Agora que vocês já conhecem um pouco mais da origem e base do deck, vamos ao que realmente interessa:


Primeiro Passo: Arquetipo


Como não tem realmente um ordem e elas precisam de alguns suportes, essa passo vai ficar meio cru, mas tudo vai ser explicado no próximo de combos e suportes, então vamos ver quem é relevante para o deck:

               

Essa nossa primeira dupla é um pouco mais frágil e situacional que as outras, porém pode ser mortal também, a Reptilianne Naga não pode ser destruída em batalha, e quando algum monstro batalha com ela, o ATK dele se torna 0 no fim da Battle Phase, porém ela tem uma pequena desvantagem que é o segundo efeito que força ela ir para modo de ataque na End Phase, bom mas nada que não de para contornar, já que temos monstro por exemplo o Viper, ele é um Tuner que quando é chamado normalmente, pode selecionar 1 monstro que o oponente controla e mudar ele para o nosso lado do campo, então já deu pra ter uma noção que esses dois ai se completam né, um enfraquece, e o outro hipnotiza aproveitando da sua própria condição já que ele é um tuner, isso pode ser muito útil futuramente.

              

Já essa outra dupla, são os únicos level 4 do arquétipo até então, Reptilianne Gardna é o que deixa tudo mais rápido, por que quando ele é destruído enquanto está no seu controle e e enviado para o cemitério, você pode adicionar qualquer Reptilianne do seu Deck para sua mão, e o melhor de tudo é que é mandatório esse efeito, então você nunca vai perder timing! Agora já a Scylla quando destrói um monstro que tinha 0 de ATK no campo, ela chama especialmente esse monstro para o nosso lado do campo em modo de defesa e com seus efeitos negados ao envés de mandar para o cemitério, ou seja, praticamente um mini Goyo.

         

E finalmente a ultimas três cartas, a nossa queridíssimo Vaskii é como se fosse o Boss, ela sempre vai salvar a gente de alguma situação complicada por cauda de seus efeitos, e por isso o destaque central! Ela não pode ser chamada normalmente ou especialmente a não ser pelo seu próprio efeito que é ser invocada especialmente tributando dois monstros de 0 ATK em qualquer lado do campo, exato, ela tira um monte de monstro chato, além de ter uma vantagem natural nesse formato que as pessoas pensam que deixar um Dragosak com 2 tokens no End Phase vai ser vantagem, não com ela em jogo por que além de ser invocada praticamente sem custo apenas eliminando os Token ela ainda tem outro efeito que é o poder de destruir um monstro virado para cima no campo uma vez por turno, então Dragosak contra ela é apenas mais um aviãozinho de brinquedo.

Já a nossa Spell Reptilianne Spawn, pode invocar especialmente 2 Tokens no campo por remover um Reptilianne do cemitério, e o melhor é que esses token não tem restrição de uso e ainda tem 0 de ATK, ou seja além de invocar a Vaskii super facilmente, da para colocar tech's como Light and Darkness Dragon, Obelisk The Tormentor e Angel 07 para deixar qualquer variante de Dragon Ruler com o rabo entre as pernas.

E finalmente, o único Synchro do arquetipo, Hydra, tem o efeito de destruir todos os monstros de 0 ATK no campo quando foi chamada propriamente com invocação Synchro e dar uma Draw para cada monstro destruído, eu diria que é um monstro mais para emergências ou nuke, que pode acabar te dando uma boa vantagem.

Segundo Passo: Suportes

           
Minha dupla favorita de stapples, Thrasher tem varias utilidades nesse deck, então vamos listar elas por partes. Com ele e o Viper na sua hand, é o jeito mais pratico de fazer uma Hydra sem esforço, você pode dar SS nele, em seguida ativar Mini-Guts (que eu já vou falar sobre em seguida) e invocar qualquer Reptilianne que ganhe vantagem com isso, ele no cemitério pode servir de target para o Masked Chameleon, ele sozinho pode ser um beater natural e como todos sabem XYZ rank 4 com ele é a coisa mais fácil do mundo.
Como já falaram em comentários de matérias passadas, Masked praticamente virou stapple para mim, e é quase uma verdade, ele é muito útil para virar o jogo em muitas situações gente, fora que aqui ele tem o Naga de target também, então Synchro level 5 vem facinho, para acabar com decks chatos tipo Bujin e etc.

Mas tem outros suportes que a gente pode combinar ainda com esses dois ai:

            

Essa é uma das minhas cartas favoritas para esse deck, além de servir de free synchro material para qualquer coisa, ainda te protege em situações complicadas e pode ser usada como tributo para invocar a Vaskii, já que ela é chamada especialmente, não conta como tribute summon.

Fora isso tudo você ainda pode tributar para a Mini-Guts, que precisa de um tributo para custo, porém seu efeito compensa isso, ela transforma um ATK de monstro no campo em 0, e quando o monstro e destruído e enviado para o cemitério, ela causa dano igual ao ATK original dele.

Ou seja, além de você poder usar isso para causar um grande dano e ainda trazer o monstro de volta com a Scylla, você pode simplesmente tributar o monstro do oponente para trazer a Vaskii ou dar Normal Summon no Viper e roubar o monstro para você, já que essa mudança de ATK só dura um turno! Enfim, vai de cada um ver o que vai ser melhor para a situação.

Agora para outras variantes, nós temos algumas opções bem legais que é esse trio aqui:

             

Isso mesmo pessoal, plant tech, além de ser bom por si só, também ajuda em varios aspectos o deck, principalmente o Dandylion.

Vamos pensar um pouco, se a gente usar essa tech além de termos acesso a Shotting Star Dragon em um turno (como eu citei na matéria dos Synchron), ainda temos acesso a outros tipos de suportes por exemplo Debris Dragon que pode tanto pegar o Reptilianne Gardna do cemitério para fazer XYZ, quanto pode pegar o Naga ou o melhor de tudo, Dandylion para situações complicadas, essa dupla pode fazer Black Rose Dragon para limpar o campo que os tokens do Dandylion só aparecem depois que tudo explodiu, ai vocês já sabem né, 2 token free de 0 de atk dando sopa no campo hmmm, com quem eu consigo vantagem com isso mesmo?

Ponto para quem pensou na nossa rainha Vaskii, com o campo limpo e tokens prontinhos para serem tributados, você pode simplesmente invoca-la e se preparar para dar um grande dano no oponente! Isso fora os outros tipo de tributo por exemplo da mini-guts, já que você com certeza vai usar call of the haunted, fica aquela linda chain caso o oponente de uma MST randomicamente em você.

            

Offering to the snake deity é boa por si só, destruir um reptile do seu lado do campo para destruir duas cartas do oponente, uhh, apenas incrível, porém fica ainda mais incrível com esse deck, quando a gente usa cartas como o Reptilianne Gardna, que quando é destruído deixa você adicionar qualquer reptilianne do deck para a sua mão. Então uau, uma carta que destrói 2 do oponente e ainda te deixa com a possibilidade de um search geral? Além desse search você ainda tem acesso no decorrer do duelo ao King of The Feral Imps que também te da acesso a qualquer reptile do deck, então já da para ver a consistência partindo dai mesmo né?

Já a creature swap tem uns combos bem legais também, por exemplo pegar um monstro em modo de ataque do oponente e trocar pela sua Naga em modo de ataque também, o que além de permitir que você cause um enorme dano no oponente, já que a naga tem 0 de ATK original, ainda ativa o efeito dela que deixa todos os monstros que batalharam com ela com 0 de ATK, ou seja, free Vaskii tributando os monstros que sobraram, incluindo a Naga que ficou para o oponente (ou não, já que o efeito dela força ela a ficar em modo de ATK em toda End Phase, da para você aproveitar isso bastante).

Bom pessoal, então eu vou ficando por aqui, espero que vocês tenham gostado da matéria de hoje, então,  criticas, sugestões e experiencias que tiveram com esse arquetipo, é só comentar ali em baixo para deixar o Effy feliz k

Fiquem agora com a minha lista base e depois as próximas opções de matérias (caso tenha perdido alguma delas, basta clicar no nome riscado em vermelho e ser direcionado ao link da matéria)

3x Cardcar D
3x Masked Chameleon
3x Photon Thrasher
3x Reptilianne Gardna
3x Reptilianne Vaskii
2x Reptilianne Naga
2x Reptilianne Scylla

3x Mini-Guts
3x Mystical Space Typhoon
3x Scapegoat
3x Call of the Haunted
3x Offering to the Snake Deity
2x Dimensional Prison
2x Magic Cylinder
2x Mirror Force
1x Bottomless Trap Hole
1x The Sixth Sense
1x Torrential Tribute

Extra Deck

Ally of Justice Catastor
Armades, Keeper of Boundaries
Black Rose Dragon
Black-Winged Dragon
Crimson Blader
Flashing Carat Dragon - Stardust
Jeweled Demon Dragon - Red Archfiend
Abyss Dweller
Diamond Dire Wolf
Gagaga Cowboy
King of the Feral Imps
Maestroke the Symphony Djinn
Number 39: Utopia
Number 50: Blackship of Corn
Number 101: S.H.A.R. Knight

Próxima terça:

Fortune Lady
Morphtronic
Nordic
Plant
Psychic
Reactor
Spider
Reptilianne
Tech Genus


x.o.x.o -Effy

Comentários
11 Comentários

11 Comentários:

Anônimo disse:
15 de outubro de 2013 10:41

fui o primeiro a comentar, agora vou ler

Marcio disse:
15 de outubro de 2013 10:48

Fortune lady!

Anônimo disse:
15 de outubro de 2013 11:09

hmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

CyberBlu disse:
15 de outubro de 2013 11:59

Masked Chameleon, o vício do Effy.

Gostei do post, mas só não esquece de colocar os marcadores nos posts para eles serem achados pelo menu lateral (Artigos e Decks).

Voto em Spider para a próxima, porque eles tem um deck interessante chamada Aracnophobia. Ou então Morphtronic...

dragonlord disse:
15 de outubro de 2013 12:32

Terminei de ler agora, e gostei da proposta do deck. Voto em Plant (Cluster Amaryllis) para a próxima, ou Psychic...

LG disse:
15 de outubro de 2013 15:11

Reactor

Anônimo disse:
15 de outubro de 2013 15:26

nossa agora que percebi que todos os banners dessa categoria tem o fundo igual

Sir Porthos Fitz-Questitor disse:
15 de outubro de 2013 15:29

Não gosto de Réptil, então nem vou ler essa budega. Sorry, Effy.

Meu voto vai pra Reactor, já que é o único deck da lista mais difícil de fazer...

Revenge disse:
15 de outubro de 2013 16:13

Vou votar em Reactor dessa vez...

Guilherme Lerry dos Santos disse:
15 de outubro de 2013 17:38

Mini-Guts muito a ver com o Deck, muito épico esse ai.

CyberBlu disse:
15 de outubro de 2013 20:09

Mini-Guts perfeição!

@Porthos tentando dar trabalho pro Effy :p