13 de setembro de 2013

Vídeos: Banlist Setembro 2013 - Por PRRJ




Bem, sei que o assunto deve ser passado na mente de vocês, mas não posso deixar de recomendar a opinião dele sobre a Banlist, que é parecida com a minha, mas, ele fala com muito mais propriedade e chega ao ponto que eu sempre falo: Konami, antes de tudo, é uma empresa. Espero que gostem e que vejam o Metagame, que está embaralhado, de outra forma e consigam aproveitar. o/

Comentários
12 Comentários

12 Comentários:

Emerson Martins de Deus disse:
13 de setembro de 2013 20:06

Até que enfim passou o link '-'

Anônimo disse:
13 de setembro de 2013 20:15

Péssimo video, nao pela proposta pq o intuito é bom, eu concordo com a lista, mas o problema é que o cara deveria ter treinado o texto antes de gravar, ter feito cola pra nao ficar gaguejando muito e ter feito algo mais técnico. Ficou muito vazio...

Anônimo disse:
13 de setembro de 2013 20:25

Aqueles que reclamam da lista são justamente os noobies que copiam os decks da Shriek.

Emerson Martins de Deus disse:
13 de setembro de 2013 20:27

/\ ganhou meu respeito fera

Anônimo disse:
13 de setembro de 2013 20:38

anônimo que reclamou: vai se fuder, se nao sabe como é difícil fazer um video comentado tenta e faz melhor então

Anônimo disse:
13 de setembro de 2013 21:22

Liga nao ^^^^^ Perder tempo com neguim que só critica só vai dar dores de cabeça.

E tbm concordo com o Emerson e o anin@2, os reclamões sao os que pegam decks de tops no site da Shirek. Mhuahauuhauhauhauhauh

[A.C] Sir Viridius disse:
13 de setembro de 2013 21:32
Este comentário foi removido pelo autor.
[A.C] Sir Viridius disse:
13 de setembro de 2013 21:33

meu Fire Fist Hibrido chora com a limitação do spirit

AnthOny "L" Wesley disse:
13 de setembro de 2013 22:14

só sei que eu o adorando esse formato. bjs

ksfire disse:
14 de setembro de 2013 02:29

Gostei do vídeo, parabéns.

Eu concordo muito com oque ele falou, principalmente a questão do "reset". À alguns formatos já, eu monto builds explorando outras traps além das staples. Faz pelo menos 3 formatos que evito a todo custo colocar as Solemns, Bottomless e coisas do tipo. Era criticado para caraio por fazer isso, porém vi que minha intuição estava certa. Nem sequer senti essa mudança.

As únicas coisas que não concordei com lista foram o banimento da Heavy e a limitação de Spirit.
Não que o ban dela vá me afetar alguma coisa (levando em conta que tenho a Sacred Phoenix do meu lado), mas meu medo é que o terrível formato da era synchro volte (set trocentas cartas e mata tudo que o oponente tentar fazer).
Pensando pelo lado do reset até faz sentido, mas ainda tenho que observar um pouco para ver se vai acontecer isso ou não.

Já o Spirit é um assunto muito complicado. Eu acho que ele levou o limite por conta do Beast God Vulcan, já que com vários Spirit ele poderia dar uma dar uma de Brionac nos novos decks synchro.
E num formato sem Heavy, esta seria a opção mais logica. Eles devem ter tentado prevenir esse possível loop, pois algum japonês macabro já deve ter tento faze-lo.
O problema é que o Spirit ajudava vários outros decks além de Fire Fist, principalmente sendo uma mão na roda com Fire King (o deck ficou sim mais inconsistente com um dele, me obrigando a mudar completamente a estratégia reserva).
Nem sempre o jogo dos Fire King funciona, principalmente contra oponente que se recusam a atacar o Yaksha. Com Mermail e Darkworld isso acontece muito, eles só atacam o Yaksha depois de summon o boss e prepararem algo contra "o que quer que seja que vai vir depois do bicho ser destruído". Outro que também quase nunca ataca o Yaksha é Harpie, esses preferem roubar o Yaksha e depois overlay com ele num Utopia (ou algo do gênero, como faziam com o Shock Master).
É necessário tirar vantagem disso, vantagem de ter +1 em campo com a certeza de que ele não vai ser destruído. Tanto Spirit quanto Tenki eram muito importantes neste sentido. E Spirit também era um excelente plano B em caso de tudo mais falhar (para trazer tanto Vulcan quanto Horse Prince).
Estou testando agora uma nova versão que substitui o Spirit pelo Wolfbark. Tem funcionado bem, mas estou achando mais lento do que a build anterior, ainda precisa de ajustes.

ksfire disse:
14 de setembro de 2013 02:43

Eu postei mas esqueci de falar uma coisa, que estou gostando muito inclusive.

Flamvell e Laval estão funcionando muito bem neste formato (oque agradaria os jogadores de Flamvell.......se existissem mais jogadores de Flamvell além de mim no mundo XD).

Sem as trap usuais que ferram o deck (principalmente Compulsory e Bottomless), Flamvell Firedog consegue executar bem as jogadas, possibilitando trazer os synchros desejados sem maiores problemas.
A carta que quase nunca ia nas builds, Flamvell Guard, ironicamente se tornou um aliado poderoso. Por fim, temos Beast God Vulcan, que faz uma parceria muito boa com Flamvell Uruquizas e Fire Fist Horce Prince. Tanto uma build hibrida com Fire Fist quanto uma build hibrida com Hazy Beast, não estão descartadas.

(Poha, dessa vez ou exagerei. Vou acabar levando ban do comentários XD)

AnthOny "L" Wesley disse:
14 de setembro de 2013 10:40

^ Nem Li.