29 de setembro de 2013

Carta da Semana #83: Dragon Ravine


Eae pessoal, blzinha? De volta a programação normal eu diria, ou pelo menos no horário certo, ou não... Carta da Semana de hoje, e que eu devia ter falado na época do YCS de primeiro de Setembro, uma carta que mudou o estilo de jogo de muito deck Dragão por ai. Mais uma vez, demonstrar meu amor ao tipo usando um post. Espero demonstrar algo a altura do que eles merecem. Acompanhem.


Dragon Ravine
Carta Magica de Campo


Uma vez por turno, durante a sua Main Phase, você pode  descartar 1 carta para ativar 1 desses efeitos:

  • Adicione 1 monstro "Dragunity" de Nível 4 ou menor do seu Deck para a sua Mão
  • Envie 1 monstro do Tipo Dragão de seu Deck para o Cemitério.




 A primeira e única vez que essa carta deu as caras (no TCG) foi no Structure Deck: Dragunity Legion. Ela só recebeu reprint no OCG no Structure Deck: Saga of Blue-Eyes, cuja lista foi mudada quando veio pro TCG e ela acabou sumindo de lá. Tou de olho em você konami TCG, quero meu reprint do Maxx "C" que tu tirou desse deck.

 Realmente uma pena, ela em si não é tão difícil de conseguir, mas uma dela em qualquer raridade fora comum já atrairia um bom numero de jogadores para compra-la, uma vez que ela é comum nesse SD. O motivo disso é óbvio, mas vou ressaltar e falar mais sobre ele no decorrer deste post.


 A carta que antes era usada, quase que sempre, para buscar Dux ou enviar Phalanx pro cemitério, volta a tona mostrando que sua utilidade vai muito mais alem que isso. E tudo começou com os Dragon Rulers, mas ela só foi se mostrar uma carta incrível nesse formato, uma vez que os decks perdem boas staples pra banlist.

 Certas vezes eu penso que a queda das staples abriu os olhos de milhares de jogadores, é possível criar algo muito melhor usando outras cartas fora aquelas limitadas ou semi limitadas. Como o próprio nome delas dizem, elas "limitam" a sua visão da decklist.

 Agora que o formato nos deixa sem as opções mais efetivas de defesa, temos que estar cientes de umas coisinhas. A que mais se aplica a carta da semana é a seguinte: num formato onde ambos estão "desprotegidos" quem faz o set up do deck primeiro, tem mais chances de vencer.

 Uma explicação da minha concepção do termo Set Up: condição necessária para o deck desempenhar suas melhores jogadas. Exemplos: Para Lightsworn, ter 4 LS no cemitério é o Set Up necessário para a vinda do Judgment Dragon. Para mim, Set Up de verdade mesmo, é quando o cara arma o jogo que garante sua vitória. E é quase isso que a Ravine faz para os Dragon Ruler.

 Decks envolvendo os Dragon Rulers, no geral, querem muito que eles vão parar no cemitério o quanto antes. E geralmente isso traz vantagens a você quando isso acontece, seja pelo meio que você o fez, ou por simplesmente ter alguem para contar num futuro próximo. Outro detalhe de decks Dragon Ruler é que no minimo 8 espaços de cartas vão pra eles, não sendo muito difícil de pegar algum na mão.

 Com isso em mente, Ravine acelera o jogo deles de forma exemplar, mandando até 2 de uma só vez. Se usado no começo do jogo, isso é um primeiro passo exemplar para uma vitória, já que não existe mais dependência dos Dragon Ruler pequenos e também que você pode comprar algum Dragon Ruler como Dead Draw pra tal turno, uma vez que você só pode usar uma vez por turno cada um.

 A Ravine não só ajuda Dragon Rulers, mas como qualquer outro deck de Dragão. Obviamente, pros Rulers, o uso dela acaba sendo mais efetivo, mas Deck Thinning (o ato de "emagrecer" o deck) é algo que todo deck busca. E Deck Thinning é uma forma de fazer Set Up, já que você vai estar abrindo mais chances de buscar a carta certa para sua jogada.

 E falando em Deck Thinning não posso não citar a majestosa combinação de Dragon Ravine com Cards of Consonance. Um deck com acesso a isso tem uma vantagem enorme, reduzindo o deck em 3 cartas e trocando algumas cartas da mão que podem ser mais efetivas no cemitério.

 Agora, tenho aqui alguns vídeos que eu peguei, um deles, uma decklist de Dragunity Ruler, o outro, uma jogatina com Dragunity Ruler. Uma dica pra quem está querendo mesmo aprender a jogar com o deck é ignorar o Tidal, não é necessário, mas o segundo video contraria o que eu digo. Não netdeckem que nem o cara do primeiro video, é feio.





 Um Gran Finalle majestoso para uma carta com uma arte tão bonita. O formato vai se concretizando e essa carta mostra um dos pontos essenciais que os decks de hoje devem ter: velocidade. Podemos dizer que o Meta é do Deck mais Rapido. Se não der pra acompanhar você fica pra traz. A arte do Deck Thinning é milagrosa e essa arte proporcionada pela Ravine é o prato cheio dos Dragões mais temidos do pedaço, que agora tem amigos novos.

 Lembro de quando eu tava começando a jogar com Dragon Ruler Plants, eu rodava um deck com formato mais lento, até eu ver o deck do vencedor de Toronto. A primeira coisa que eu reparei foram nas Cards of Consonance dando uma força bruta de draw pro deck e essa foi a chave pro YCS do cara.

 Não nos limitemos a uma visão coberta de nuvens, mais conhecidas como staples, temos uma Ravina perfeita para ver um céu de ideias, um canyon de criatividade e um sol cujos raios iluminam um caminho glorioso. Se você ainda chora a perda das staples, aposta numa versão com investimento mais bruto em velocidade no deck, errar é comum, continuar a testar novas e novas ideias que é o ideal. E como sempre, boa sorte.


Terminando o post aqui, espero que tenham curtido, principalmente meu momento filosofia da semana, mereço um quadro disso aqui no blog. Caso eu tenha chovido no molhado em alguma parte desse post, fiquem a vontade para apontar meu erro, posts foram feitos para ensinar e ser ensinado.

 Enfim, até semana que vem com o próximo Carta da Semana de uma carta que eu vou bolar de fim de hora pra ser a escolhida. Até mais, vão pela sombra e falous!

Comentários
10 Comentários

10 Comentários:

Anônimo disse:
29 de setembro de 2013 01:41

Gostei do banner, parabéns para quem o fez.

Emerson Martins de Deus disse:
29 de setembro de 2013 07:34

Foi eu que fiz anon, obrigado.

Post muito bem estruturado subonito, realmente esses DR vão continuar no topo do formato. Interessante ver o número de cartas que se encaixa perfeitamente nesse deck, como se fossem predestinados '-'

Anônimo disse:
29 de setembro de 2013 10:34

eu até ia ver o video, mais ai vi que o BackGround do cara era do dbz e perdi a vontade

Guilherme Lerry dos Santos disse:
29 de setembro de 2013 11:11

Velocidade vai ser uma coisa, mas se você pegar segundo prepara teu anus que lá vem trap sahusauhhusahusauhas

Carlos Henrique disse:
29 de setembro de 2013 11:13

Eu quero um quadro de Filosofia de Duelo aqui no Nexus agora depois desse post filosófico XD !!!

CyberBlu disse:
29 de setembro de 2013 11:41

"Não nos limitemos a uma visão coberta de nuvens, mais conhecidas como staples, temos uma Ravina perfeita para ver um céu de ideias, um canyon de criatividade e um sol cujos raios iluminam um caminho glorioso. Se você ainda chora a perda das staples, aposta numa versão com investimento mais bruto em velocidade no deck, errar é comum, continuar a testar novas e novas ideias que é o ideal. E como sempre, boa sorte."

Muito bom o post Sócrates!

Yuma Tsukumo disse:
29 de setembro de 2013 12:22

#Partiu contratar o surubanito (como dizem os anons bêbados)
Bora fazer uma história utilizando de artefatos favoráveis como as filosofias fodas do subo!

Anônimo disse:
29 de setembro de 2013 12:50

muito bom muito bom

Potter disse:
29 de setembro de 2013 12:55

o recalque dos meus Mecha Beast batem na Dragon Ravine e volta em nós!!

ela manda um beijo para nós no torneio que fiquei em 2º lugar!!

dragonlord disse:
29 de setembro de 2013 13:44

Gostei, você falou de uma carta não necessariamente nova, mas que vem recebendo ainda mais destaque nesse formato, e isso é uma coisa boa. Continue assim, estou curtindo os seus estilos de postagens.