14 de julho de 2013

[Zx 112 Analysis] O Retorno de III, IV e V

episode112

Então galerinha, como vão? Ontem eu estive fora e por isso não postei o CDS como de costume, mas hoje não posso deixar de trazer mais uma análise do Zexal para vocês, ainda mais agora que estamos no meio da quinta temporada onde as coisas começam a aquecer um pouco. Eu estava aguardando esse episódio ansioso para saber como Yuma iria reagir sem o seu companheiro de guerra, então vamos ver no que deu…



1121

Após Astral e a Chave do Imperador desaparecerem, Yuma se encontra sem esperanças alguma para sair de seu quarto. Tudo o que lhe restou de Astral são as suas memórias, os Numbers, mas mesmo assim Yuma não consegue mais acreditar neles. É assim que inicia o episódio de hoje, com a imagem desse Yuma emo e um clima depressivo.

1122 1123
1125 1124

A próxima cena da introdução do episódio mostra o mundo Barian. Number 96: Dark Mist em forma de uma esfera de energia aparece diante de Vector com tudo o que lhe restou após o duelo do episódio anterior. Maldito, como ele sobreviveu depois de Astral se sacrificar para salvar o mundo?

Como agora Dark Mist não tem um corpo próprio, Vector empresta o seu próprio, e a energia negra se apossa de seu corpo, porém, quem parece que se apoderou do poder de Dark Mist é Don Thousand que também morava de favor no corpo de Vector (Essa reunião de vilões, argh…). Don Thousand se afasta do corpo de Vector e agora parece ter o poder de andar por aí apenas com a energia de Dark Mist.

Uma misteriosa máquina brota do chão. Uma espécie de coração (WTF, o que é aquilo?) abrigando algum tipo de energia que serve para os propósitos dos vilões de destruir Heartland (ao invés do mundo Astral como Dark Mist desejava). É então que o novo plano é apresentado, e sem Astral por perto, as probabilidades estão a favor dos Barians.

303px-Traped_VectorQuando Vector senta em seu trono como de costume, ele cai na armadilha imposta por Don Thousand. Tentáculos o prendem ao trono, e ele se transforma em uma criatura ainda mais horripilante com novos poderes, mas agora não podendo se mover. Algo me diz que essa couraça dele irá sugar seus poderes aos poucos ou deixá-lo mais forte. Infelizmente isso permanece como um mistério por enquanto.

Depois da intro do episódio, mostra Yuma novamente em seu quarto chorando por Astral, e revoltado por tudo o que aconteceu. Ele pega o seu baralho contendo os Numbers coletados até agora e quando estava prestes a (jogá-lo pela janela?), ouve a voz de Astral como parte de sua memória, que dizia que ele deveria coletar o restando dos Numbers.

1126

Essa cena mostra o momento em que Kotori vai visitar Rio que ainda se encontra inconsciente no hospital para lhe levar flores e já ter uma conversa com Shark sobre Yuma. Perceba que desde que Rio ficou desacordada até agora, já deve ter se passado pelo menos duas semanas, então também fazem alguns dias desde o episódio anterior quando Astral desapareceu (prova disso são as flores murchas do hospital).

Até mesmo Shark se sente culpado por não poder fazer nada para ajudar Yuma (cadê o Kaito pra ensinar uma lição pra eles nessas horas?).

1127 1128

Os membros do Clube Super Secreto de Investigação de Numbers se reunem na casa de Yuma para tentar animá-lo de alguma forma, e tentam fazer isso com comida (almôndegas, hmm…) e até mesmo jogo de cartas, mas nada funciona. Achei legal na hora que a Cathy Katherine abaixou suas orelhinhas de gato como sinal de preocupação com o seu amado (Pô Yuma, pega essa gatinha kkk).

1129

Depois, o que restou da família de Tron aparece a bordo de um submarino em direção a Heartland, com os seus rostos cobertos como na abertura e encerramento da quinta temporada. É bastante visível que eles agora estão submissos a V (Quinton), o mais velho dos três, que diz aos outros dois algo a respeito do conflito entre mundo Astral e mundo Barian, encerrando com uma pergunta a III (Trey): “Você esta preparado para se encontrar com Yuma novamente?”, ele pergunta (eu acho), e III responde “Pode deixar”.

11210 11211
11212 11213

Isso aconteceu antes, mas como não queria perder o foco de Heartland… De volta ao mundo Barian, vemos Vector em sua nova forma concedendo ao Mr. Heartland que agora trabalha a serviço dele evoluindo de sua forma inseto para humana. É dada a ele a missão de coletar os Numbers de Yuma, e para isso, lhe concede o poder de um Number. NUMBER 1! Finalmente algo assim apareceu, mas é uma pena que não mostrou outros detalhes além do nome.

11214 11215

Mr. Heartland também ganhou três novos amiguinhos Barians encapuzados. Um deles se apresentou como Semimaru, o musculoso da turma, já que toda turma deve ter um musculosão, um baixinho nerd-pivete e um que fica por trás só observando a atitude do inimigo à espera do ataque, sendo esse geralmente o mais velho ou perverso (lembram dos Yliasters?).

11216 11217

Semimaru logo começa a sua onda de ataques em busca de Numbers. É quando o Clube Super Secreto de Investigação de Numbers decide investigar quem estava causando tanto pânico na cidade, desconfiados de que teria relação com os Barians. E estavam certos, pois Semimaru facilmente agarra os que caíram em sua armadilha como se tivesse planejado isso o tempo todo.

11218 11219

Uma projeção holográfica do Mr. Heartland chega até Yuma via uma daquelas moscas robotizadas que costumamos ver na ficção. Ele diz que os amigos de Yuma foram raptados e só serão soltos se Yuma entregar seus Numbers para os Barians. É claro que o protagonista faria qualquer coisa para proteger seus amigos, e então ele corre atrás para libertá-los. Depois de dias sem inspiração para sair de casa, fazer uma corrida pela cidade é um grande feito hein.

11220

E lá estava o Clube Super Secreto de Investigação de Numbers (porque tinham que colocam um nome tão grande?), todos com a memória roubada graças ao poder de Semimaru, parados como espantalhos. A fim de libertar seus amigos, Mr. Heartland tenta convencer Yuma de lhe entregar os Numbers com as suas técnicas de persuação. Ui. Quando ele estava prestes a fazer essa besteira, ele se lembra das memórias de Astral e de todo os esforços que tiveram que fazer para conseguir aquelas cartas, e então se decide a não entregá-las tão facilmente.

11221 12222

“É isso aí, Yuma!”. Uma espada voa em direção a Mr. Heartland, e um velho amigo aparece. A espada iria acertar o vilão (ui, que perigoso, censurem isso United States), mas graças ao poder Barian, ele desvia com sucesso.

Ai, que gay essa cena. Yuma se reencontrando com III foi uma gracinha. É como se toda a esperança do protagonista voltasse a partir daquele momento. Percebam a cara de felicidade deles. Sei não esses dois.

11223

Quando Mr. Heartland lança um enxame de moscas barians contra os dois, o dia é salvo graças às meninas super poderosas ao bracelete de III, construído por Quinton com um tipo de poder semelhante ao que Tron (Vetrix) usava para entregar poder a seus filhos no começo do Zexal.

11224 11225

Yuma entrega o Number 6: Chronomaly Atlandis e Number 33: Chronomaly Machu Mech para III. São os Numbers que pertenciam ao próprio personagem na temporada passada e que Yuma teve que derrotá-los com a ajuda de Astral. Eles dão as mãos (tinha como ser mais gay?) e III aceita o presente. Os dois decidem que vão duelar juntos contra Semimaru para saírem daquela enrascada.

Infelizmente não será dessa vez que veremos novas cartas, mas acho que o episódio valeu enquanto durou, pois mostrou como Yuma é emo sem Astral ao seu lado (ele ficou como se tivesse perdido a namorada, mas se animou quando se encontrou com uma ex) e também o retorno de Mr. Heartland por trás da localização de novos e velhos Numbers para os propósitos Barians. Quanto ao esperado retorno da família de Tron, já posso até ver onde isso vai acabar, IV duelando ao lado de Shark e Quinton ao lado de Kaito (ou não), só para não sair do ritmo.

Para encerrar a análise deixou a imagem de abertura do duelo que teremos no próximo episódio de domingo que vem:

11226


Então é isso galerinha, espero que tenham gostado do post. Digam se eu tô exagerando nos spoilers ou tá bom nesse estilo, comentem. Domingo que vem eu volto. Acho que essa semana esqueci de postar a continuação das curiosidades dos Numbers, então nessa quarta eu continuo, e sábado vou postar o Carta da Semana (muitas cartas para comentar do Numbers Hunter, deixem sugestões de qual querem primeiro). Até mais!

Comentários
22 Comentários

22 Comentários:

Anônimo disse:
14 de julho de 2013 18:58

esse episódio foi uma bosta, o trey é muito gay

Anônimo disse:
14 de julho de 2013 18:58

foi uma bosta mesmo, foda mesmo vai ser o episodio do V

Anônimo disse:
14 de julho de 2013 19:03

ficou legal assim blu, já que aqui quase ninguém assiste o episódio ou quando assiste não entende porra nenhuma, as imagens e explicações ajudam e acompanhar melhor o desenho

Kymer-Sama disse:
14 de julho de 2013 19:10

os posts ficam melhores assim blu, agora voltando ao epi:

Até o Shun, o cavaleiro de Andrômeda é mais homem que o Trey, e olha que ele "aqueceu" o Yoga(outro viadão, o cavaleiro de Cisne).

Anônimo disse:
14 de julho de 2013 19:19

o hyoga não era viado u.u

Anônimo disse:
14 de julho de 2013 19:32

pera ai, o IV e o V com certeza mostaram novos xyz pois o shark e o kaito não estão com os numbers deles

Emerson Martins de Deus disse:
14 de julho de 2013 19:38

Ficou mais legal assim Blu, pois eu não perco os detalhes e desse modo não sou obrigado a ver o episódio a menos que queira ver as imagens se mechendo.
Voltando ao episódio, só tenho uma coisa a dizer, ainda bem que eu não sou você e vi toda aquela viadagem em ação xD.

Vector: Todos querem meu corpo nú!

Kymer-Sama disse:
14 de julho de 2013 20:18

esqueci de dizer que a armadura do Shun era cor-de-rosa com peitinhos(sério cara), e mesmo assim ele era mais homem que o gay, err quer dizer Trey

Emerson Martins de Deus disse:
14 de julho de 2013 20:21

Treyssi para os intimos XD

CyberBlu disse:
14 de julho de 2013 21:21

Kkkk, Treyssi ¬¬. O Shun era o meu cavaleiro de bronze favorito, mentira.

Eu acho massa o D-Pad do Trey, é tipo uma mão robótica, muito louco.

Anônimo disse:
14 de julho de 2013 21:44

Muito homofóbicos esses comentários rs

Anônimo disse:
14 de julho de 2013 21:50

o d-pad do trey é tipo uma borboleta, essa borboleta representa liberdade, liberdade na escolha sexual ou seja esse d-pad representa que o trey beija rapazes kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse:
14 de julho de 2013 22:00

já imagino no próximo epi qndo o yuma e trey estiverem para perder, o tey dizendo "vai yuma! vc só precisa acreditar no seu saco!... er er, quer dizer saque..."

CyberBlu disse:
14 de julho de 2013 23:14

@Anônimo[21:50] O D-Pad do Trey não me parece uma borboleta, porque borboletas não tem penas.

Anônimo disse:
14 de julho de 2013 23:15

Nossa vocês são muito homofóbicos, o Pegasus ta de olho nesse zoeira toda com o Olho do Milênio dele piscando.

Anônimo disse:
14 de julho de 2013 23:17

Falando sério agora, qual o problema deles criarem um personagem gay/afeminado? Todo anime famoso tem um assim ou que pelo menos já apresentou alguma atitude colorida.

dragonlord disse:
14 de julho de 2013 23:20

Acho melhor discutirem sobre o episódio, não sobre a sexualidade dos mano brown.

Bluzius, uma pergunta: O Don Thousand é o chefão dos Barians que foi revivido no começo da temporada pelo Vector, né? Digo isso porque não lembro de você mencionando ele antes...

Anônimo disse:
15 de julho de 2013 01:02

EU ME CHAMO DOUGLAS

Anônimo disse:
15 de julho de 2013 03:16

NINGUEM LIGA

Anônimo disse:
15 de julho de 2013 07:30

nada a ver com a postagem mas eu vi aqui que a m*rda da 4kids continua com os direitos de yugioh que p*rra é essa? tinham dito que tinham vendido mas ainda continuam com os direitos até 'terminaram' 5D's , não dublaram a ultima saga pq tinham audiencia baixa mas continuam com os direitos -_-'''''''''''' alguem faz uma postagem explicando isso pls?

Emerson Martins de Deus disse:
15 de julho de 2013 08:23

Vector: Dark Mist e Don Thousend querem meu corpo nú!

Anônimo disse:
15 de julho de 2013 13:34

muito foda esse banner heim, parabéns a quem o fez