22 de abril de 2013

Konami divulga algumas informações a respeito do novo Battle Pack e lança uma série de artigos em seu blog oficial. Confira o resumo.

Após começar a onda de novidades do TCG em seu querido blog com spoilers do que virá para nós no Lord of Tachyon Galaxy, foi a vez de abrir a boca para falar um pouco da continuação de seus épicos booster sets, Battle Pack 2: War of the Giants, onde pudemos de cara nos deparar com duas novidades que irão revolucionar a história do Trading Card Game – ou pelo menos, homenagear os deuses egípcios.

Começa assim a sua série de artigos especiais, Building Battle Pack 2, que irá trazer algumas informações, além de nos contar como as ideias foram se desenvolvendo até se tornarem realidade. Confira o resumo da Parte 1 dessa série:

Após o sucesso do Battle Pack: Epic Dawn, que nos trouxe vários reprints de monstros clássicos e bastante procurados pelos duelistas, chegou a hora de pensar em algo mais épico, e como sabemos, não há nada mais épico do que Deuses Egípcios! Pelo menos, é uma notícia que agrada tanto os duelistas mais antigos quanto os mais recentes.

A Konami revelou algumas regras que estabeleceu para criar o seu segundo Battle Pack, os “Sete Mandamentos” do design do set. Vou resumi-las para vocês:

  • Regra #1: Monstros de Level 7 ou maior são reis. A regra mais importante, e é a hora desse tipo de monstro mostrarem a sua força. No total há 26 monstros de Level 7 ou maior neste set de 215 cartas.
  • Regra #2: Vários monstros que requerem apenas 1 tributo. Assim como no Battle Pack 1 tivemos Jinzo e Monarchs como monstros fáceis de Tribute Summon, neste teremos apenas 10 monstros de Level 5 ou 6, mas apenas 2 deles que geralmente precisam ser Tribute Summoned com 1 tributo.
  • Regra #3: Mínima remoção de monstros. Chega de planejar invocar um monstro por Tribute Summon e ele sair do campo por uma simples Spell Card. A remoção de monstros será limitada neste set, possibilitando uma luta de maneira mais justa.
  • Regra #4: Muitas batalhas com resultados trocados. Haverá muito mais Spells e Trap Cards do que no primeiro Battle Pack, com efeitos que não se limitam a apenas alteração do ATK e DEF de monstros, mas também inclui cartas que evitam ataques, cortam danos, alteram posições de batalha, ou invocam monstros de volta ao campo.
  • Regra #5: Quase nenhuma remoção de Spell/Trap. Haverá ainda menos cartas de remoção de Spells e Traps do que de monstros. As cartas são equilibradas, então o jogador não terá muitas surpresas.
  • Regra #6: Muitas Special Summons. MAS, isto é principalmente para você tributar seus monstros mais rápido para invocar seus Gigantes, evitando gastar suas Normal Summons para isso.
  • Regra #7: Trap Monsters! Uma das coisas mais legais de se investir são neles, pois Trap Monsters podem ser surpresas em um combate, além de poderem servir para Tribute Summon. Tokens Monsters também servem com um mesmo propósito, e eles também estarão inclusos neste set.

Além destas 7 regras, ela acrescentou mais duas regras corolárias a essas primeiras:

  • Regra Corolária A: O jogo não pode girar em torno de “quem conseguir o maior monstro primeiro ganha”. Você precisa de formas para dar a volta por cima, e o set trás isso fácil com remoção de monstros, mas que barateia o esforço de invocar monstros grandes. Precisamos de formas para se manter em jogo, sem estragar a diversão do seu adversário.
  • Regra Corolária B: Tudo precisa ficar competitivo! Não se engane: O seu monstro de Level 4 também PODE competir com os grandalhões, desde que haja uma estratégia certa (e um pouco de sorte não faz mal, também).

E então, concluiu com uma frase bem legal: “Basicamente, o jogo precisa funcionar em três situações possíveis: quando nenhum jogador recebe um monstro grande no jogo; quando ambos os jogadores recebem um monstro grande no jogo; e quando apenas um jogador recebe um monstro grande no jogo. Em cada caso, os jogadores precisam se manter em jogo, serem competitivos, e se divertirem”.



O que esta achando do Battle Pack 2 e desse possível retorno das técnicas antigas de duelo com uma pitada de modernidade? Acham que os planos de criar um jogo menos irritante (deixar o metagame de lado), vai funcionar? Comentem!

Comentários
9 Comentários

9 Comentários:

Anônimo disse:
22 de abril de 2013 23:41

"O jogo não pode girar em torno de “quem conseguir o maior monstro primeiro ganha”"

tODO mundo sabe que não é assim faz um tempinho, o que importa são monstros de level 4 ou menor com efeitos de remoção, e armadilhas que tornam o metagame algo muito irritante e nada competitivo

Guilherme Lerry dos Santos disse:
22 de abril de 2013 23:45

Epico. E anônimo, ele não está falando do metagame, está falando do Pack, a ideia do Pack é criar um ambiente competitivo e diversão pra quem quiser montar um deck a partir dele.

CyberBlu disse:
22 de abril de 2013 23:51

Na verdade eu acho que o jogo sempre foi focado nos "grandalhões", os monstros de Level 4 ou menos só servem para invocar o seu boss ou limpar o jogo para quando ele chegar, apesar de que as vezes eles podem ser mais fortes do que o próprio boss em alguns archetypes específicos.

O que vinha acontecendo era a predominância dos monstros Xyz (Níveis iguals e geralmente baixos para invocar os bosses), e o jogo vai continuar a partir disso, ja que teremos, um mês depois, o lançamento do Numbers Hunter que trará muitos Numbers exclusivos para nós aperfeiçoarmos nossos decks construídos a partir desse Battle Pack.

Anônimo disse:
22 de abril de 2013 23:52

pelo que percebi não tera nenhum monstro synchro/xyz/fusion/ritual, só effect monsters de level alto mesmo :(

CyberBlu disse:
23 de abril de 2013 06:54

Calma aí @Anônimo, vai que na continuação dessa série a Konami lança algumas informações a respeito desses monstros (Seria legal se viesse o Number 11: Big Eye pro público). Mas, como ja disse antes, talvez esse monstros sirvam para suporte para os Xyz do booster Numbers Set que será lançado 1 mês depois.

Anônimo disse:
23 de abril de 2013 09:36

Serão cartas ineditas ou reprints? Do jeito que eles escreveram nos artigos, dá a impressão que teremos cartas inéditas.

E sempre achei que o jogo acaba quando um Boss está em campo; Judgement Dragon e BLZ é um exemplo de que, as chances de voce perder caso o oponente o coloca em campo sao altos.

CyberBlu disse:
23 de abril de 2013 12:46

@Anônimo, serão reprints. No Numbers Hunter que teremos várias cartas World Premiere, mas os Battle Pack são só reprints mesmo.

Anônimo disse:
23 de abril de 2013 13:06

Seria legal se vários arquetypes tivessem meios de fazer special summon de acordo com alguma condição que nao dependa de Spell/Traps. Por ex, remova 2x do tipo six samurai do cemiterio para special summon tal monstro. Ou, se voce controla 2 ninjas, special summon para o campo. Ou, destrua esta carta para invocar do cemiterio 1 monstro com Lv = ou menor que o desta carta.

Etc e etc.... tem arquetypes que necessitam disso para ganhar uma consistencia. No mais, para obter velocidade precisam de cartas que facilitam o draw.

Bruno Gutierres disse:
23 de abril de 2013 14:15

Pelo visto vai vir muita coisa ruim nesse Battle Pack. Sendo otimista vai vir Breakthrough skill, as forbidden, Vanity's Fiend, Night Beam, e se eles estiverem de bom humor pode vir High Priestess e Megalo/Leed/Teus, afinal E-Dragon tá chegando. Mas ao que tudo indica não vai vir muita coisa boa, só algumas porcarias do zexal