26 de fevereiro de 2013

Formato Março 2013: Atualização de Decks. #2

Eai Galera o/

Fiz a primeira edição desse mini-quadro aqui no blog falando dos Blackwings, que tiveram um reforço da polêmica Banlist, seu Honest mais comportado, Kalut. Para segunda edição, irei falar sobre um deck que teve seu símbolo semi-limitado e sua principal arma de defesa limitada, onde para mim, foram as duas surpresas da lista desse semestre. Acompanhem o que o deck Anti-Meta poderá trazer no próximo formato:

Versão Feminina do Thunder King Rai-Oh 


Antes de postar a decklist, devo explicar a definição desse deck para os que ainda não o conhecem: O termo Anti-Meta é ir contra ou feito para combater o Meta, justificando o prefixo "anti-", que significa oposição, ação contrária. Ou seja, é um deck que tem seu estilo baseado nas fraquezas do Metagame.

___________________________________________________________________

Veja: Atualizamos também o deck Blackwing!
Veja também: Tirinhas #45 e #46: WTF Yugi-boy / Idéia para o 5º Anime
Acompanhe a primeira análise da Banlist Março 2013 do parceiro Yu-Gi-Hoje!
___________________________________________________________________


O deck Anti-Meta, como qualquer outro estilo de deck, muda de acordo com os formatos passam. Ainda mais nesse, já que as duas principais peças desse deck foram alteradas pela Banlist:



Thunder King Rai-Oh foi semi-limitado(2) enquanto Solemn Warning foi limitada(1). 

Não vou entrar nos motivos para tais alterações pois isso dá um post enorme, mas o que eu posso dizer é: O Anti-Meta ainda está vivo no jogo, mesmo com as alterações. Eu não usava esse estilo de deck a tempos, então comecei a pesquisar decklists e novos estilos, como também renovei minhas decklists e criei outras. De uma que vi, bem diferente do costumeiro estilo, o amigo Weber, mais conhecido como Against, um dos melhores jogadores que eu conheço, é um expert nisso e montou esse estilo do qual me agradou bastante. Então, desde já agradeço a ele. Vamos para a decklist:


Monstros: 17

x3 Cardcar D
x1 Doomcaliber Knight
x2 Effect Veiler
x1 Gorz the Emissary of Darkness
x3 Jurrac Guaiba
x1 Maxx "C"
x1 Neo-Spacian Grand Mole
x1 Spirit Reaper
x2 Thunder King Rai-Oh
x2 Tour Guide From the Underworld

Spells: 12

x1 Book of Moon
x1 Dark Hole
x2 Forbidden Lance
x1 Heavy Storm
x1 Monster Reborn
x3 MST
x1 Pot of Avarice
x2 Pot of Duality

Traps: 11

x2 Bottomless Trap Hole
x2 Compulsory Evacuation Device
x1 Dimensional Prison
x1 Mind Crush
x1 Solemn Judgment
x1 Solemn Warning
x1 Starlight Road
x2 Torrential Tribute

Side Deck: 15

x1 Cyber Dragon
x2 Fossil Dyna Pachycephalo
x1 Maxx "C"
x2 Soul Taker
x1 Mind Control
x2 Summon Breaker
x2 Dust Tornado
x1 Mind Crush
x2 Overworked
x1 Chimeratech Fortress Dragon

Extra Deck: 15

x1 Stardust Dragon
x1 Daigusto Emeral
x1 Evolzar Dolkka
x2 Evolzar Laggia
x1 Gagaga Cowboy
x1 Leviair the Sea Dragon
x1 Maestroke The Symphony Djinn
x1 Number 106: Giant Hand
x1 Number 16: Shock Master
x1 Number 17: Leviathan Dragon
x1 Number 39: Utopia
x1 Photon Papilloperative
x1 Temtempo the Percussion Djinn
x1 Wind-Up Zenmaines


Monstros: Na linha de frente do deck, vemos umas diferenças bem marcantes: Ausência do Dyna, que está no Side Deck, apenas uma cópia do Doomcaliber, e as presenças do Cardcar D e do Jurrac Guaiba, além de Tour Guide. Justifico essas mudanças com o fato dos decks desse estilo manterem um certa regularidade, um estilo de jogo, ou seja: Busca Rai-Oh, baixa ele e o proteja com todas as suas forças, seja por Spells/Traps ou travando o oponente com seus amigos Doom, Dyna e Grand-Mole. Esse deck vem com uma proposta diferente, onde temos um leque bem mais amplo de jogadas: TGU com seus Zenmaines, Temtempos e Leviairs, Guaiba acompanhado de Laggia/Dolkka, então tiremos uma cópia de TKRO, e colocamos mais jogadas.




Spells: Além das comuns Staples, temos 3 Quick-Traps que deixam o oponente ligado quanto ao que você tem não só no campo, como na mão. A presença incomum da Avarice é justificada pelo fato do Draw Power do Cardcar D, e mais o Swarm da Tour Guide e do Guaiba dão ao deck.

Traps: Na linha de defesa, o deck se protege com as comuns armadilhas: Torrential, Compulsory, Prison e Solemns, além da Backrow Starlight Road. Nesse quesito queria destacar uma pergunta que foi muito discutida depois do anúncio da Banlist: O que colocar no lugar da segunda Solemn Warning ? Pois bem, temos uma "random" Mind Crush ali que eu destaquei. Nessa discussão, eu destaco a resposta da maioria: A Segunda ou Terceira Cópia da Compulsory Evacuation Device. Na minha opinião, essa uma questão pessoal: Depende do deck que você usará, porque essa mudança abre muitas possibilidades na maioria dos decks e Mind Crush, que foi liberada, não pode ser descartada. Mermail, Fire Fist, Fire King, Inzektor, Agent... todos eles tem como destaque: O Search. Então, além da Mind Crush te permitir tirar aquele alvo da Tenki, aquele alvo do Undine/Salvage, aquele alvo do Earth, e de quebra, você poderá olhar mais cartas da mão do oponente e tirar até mais cartas, se houver mais com o mesmo nome. Das concorrentes dela para essa pergunta, para mim ela é a melhor. Até mesmo com Dark World, onde você poderá pegar o alvo do Snoww, que geralmente é um Gate ou Dealings.



Side Deck:
Cyber/Chimeratech é para Geargias e suas variantes, além de Gadgets; Dyna é para decks que abusam de SS, além dos comuns metas, como Hieratic, Chaos Dragons e Dark Worlds; Mais um Maxx é para controlar o oponente, caso o deck adversário seja rápido, como Dark World, onde dois Veilers ficam pesados; Taker é para controlar HEROs, Chaos Dragons, ou seja, Shinings e Pulsars; Mind Control é sempre bem-vinda, por tomar o controle de um monstro que tenha um efeito útil em qualquer momento; Summon Breaker é uma carta do Lord of Tachyon Galaxy, uma Summon Limit em forma de Spell que também tem o trabalho de destruir Field, porém pode ser facilmente destruídos por elas, onde o deck dificilmente realiza mais que 3 invocações por turno, ao contrário de outros; Dust Tornado é para decks Stun e Burn, dos quais tive uma match nada legal, idem a Overworked, onde Fire Fist foi minha pior Match; Além da Segunda Cópia de Mind Crush, que reforça o combate ao search excessivo de alguns decks.

Extra Deck: Nada a falar de muito importante, só staples de Rank 3 e 4, além dos específicos Laggia e Dolkka para o Guaiba, além do Stardust para Starlight Road; Única ressalva que eu faço é para o Giant Hand, que é um monstro que precisa ser mais valorizado, pois contra decks que dependem de um começo baseados em efeitos de monstros, como Wind-Up, Inzektor ou Mermail.

O deck necessita de calma para jogar, pois nada de querer acabar com o jogo rapidamente, se tiver o controle do campo no jogo, não hesite em baixar seu Cardcar D para puxar mais cartas, pois tem Avarice para reciclar seu deck, e bastante defesas para proteger seus monstros.

Então, mais curto que o post dos Blackwings, deixo aqui esse deck para vocês observarem. Quem tiver ideias de decks que foram beneficiados diretamente ou indiretamente pela Banlist, comentem que eu tentarei algo. Quem espera o post dos animes, eu tenho notícias: Já comecei a fazer o post, então brevemente será postado, igualmente ao próximo Rulings for Everybody.

#L.G

Comentários
8 Comentários

8 Comentários:

Man El disse:
26 de fevereiro de 2013 11:03

Konami diz: Seguinte, tô lançando uma caralhada de Deck que faz 2000000 Special Summon por turno, e não quero Reizinho de Trovão nem o Velho Conselheiro pra impedir. Quer se dar bem? Se vira e compra os decks da hora que assim eu encho meu c* de dinheiro e você vai ter *alguma* condição de jogar. Ah não se esquece de comprar um monte de box pra *TENTAR* pegar a Breakthrough Skill, para colocar ela naquele espaço deixado pelo Velho COnselheiro. Boa $emana para você$!

Anônimo disse:
26 de fevereiro de 2013 11:50

Bom post, parabéns

Marcelo disse:
26 de fevereiro de 2013 12:11

Man El, é por aí mesmo. Só para ter uma noção, montei um deck ninja que envolve a carta Breakthrough Skill e Pin-Point guard, e te digo uma coisa, o deck ficou muito mais poderoso. Quer dizer, você retira do deck aquela carta por causa da list e voce tem que comprar alguma nova que substitua. Nisso, as cartas que conseguem suprir esta falta custam os olhos da cara.

AnthOny "L" Wesley disse:
26 de fevereiro de 2013 14:14

http://yugioh.wikia.com/wiki/Starform_Dragon

novo synchro

Lucas Gaspar disse:
26 de fevereiro de 2013 19:02

^ Dahora o comentário sobre o post rçrçrçrçrçrçrçrç

Potter disse:
26 de fevereiro de 2013 21:18

caramba, o "FDP" ainda fica no extra deck???
é a carta mais chata do Anti-Meta na minha opinião!! sou muito noob!! xD

bom post LGpar!! xD

Anônimo disse:
1 de março de 2013 14:49

Só acho que vocês usam muitas cartas de destruição,negação. Deveriam tentar fazer um deck sem dark hole,mirror force,torrental tribute,solemn warning,solemn jugment.

Hugo Hoz disse:
14 de abril de 2013 17:33

Acredito que King tiger wanghu seja uma das cartas mais consistentes para um anti-meta, já que ele consegue dar lock em grande parte dos monstros de decks do metagame. Burning Knuckles, Mermails, Fast Synchro, variações de dandydragon, rescue rabbit... usando algumas cartas de auxilio como shrink, burden of the mighty e forbidden lance alguns bichos maiores podem ser removidos com mais facilidade.
Uma versão genérica de um rock stun com o tigre poderia ser bom, os bichos koa'ki meiru tem ataques altos e habilidades muito uteis, usadas como counter para objetivos específicos. Thunder king e warning seriam bem aproveitados, mesmo com poucas copias. Jujitsu master e Grand mole atuariam como phazer para os irritantes Xyzs ou Synchros.