16 de fevereiro de 2013

Carta da Semana #51: Edição Especial 2 (ABYR / Structure Deck 23)

abyr

Continuando com o mês de edições especiais aqui no Nexus, sem falta e atraso trago mais uma análise de cartas que essa semana busquei estudar algumas. Para quem não sabe, o Abyss Rising (sucessor do Return of the Duelist), nos trouxe cartas focadas nos monstros WATER. Para quem gosta desse atributo como eu, esse post é altamente recomendado!


229px-ABYR-BoosterEN802: ABYR

Como já disse anteriormente, o booster Abyss Rising é focado em monstros aquáticos, o que não significa que iremos encontrar cartas com outros focos. A carta-capa (cover card, se preferir) foi Number C32: Shark Drake Veiss, usada por Reginald “Shark” Castle no anime – da mesma maneira que a maioria, ou todas, das cover cards vem direto do anime –, e já devo dizer que esse monstro decepcionou muita gente, viu.

O booster é responsável por introduzir os seguintes archetypes ao OCG/TCG:

  • Heraldic Beasts;
  • Mermail;
  • Duston;

Além de incluir nele diversos suportes para outros archetypes ou séries de cartas, como “Abyss”, “Gagaga”, “Heroic”, “Prophecy”, “Madolche”, “Spellbook”, “Elemental Lord", “Gigo”, “Nimble”, “Fishborg”, “Forbidden”, “Penguin”, “Ninja” e “Ice”. Os marcados em azuis nestes dois últimos parágrafos são o que caracterizam o ABYR como um booster aquático.

E claro que eu não poderia deixar de esquecer da lista de links úteis para vocês conhecerem melhor esse booster e as cartas que nele se encontram. Também vou deixar posts relacionados ao Structure Deck 23: Roar of the Sea Emperor, que falarei mais adiante:

Leia Também:

É, já esta bastante claro que o ABYR nos trouxe várias coisinhas douradas, e é claro que pretendo falar de algumas delas, já que esse é o objetivo do post:

300px-GagagaCaesar-ABYR-EN-R-1E300px-HeroicChallengerExtraSword-ABYR-EN-C-1E300px-MermailAbyssmegalo-ABYR-EN-ScR-1E300px-NimbleAngler-ABYR-EN-C-1E

Enquanto existir a era ZEXAL, ouviremos falar dos monstros Gagagas. Comentei sobre eles no post da edição especial passada do REDU, e volto a falar sobre eles aqui. Gagaga Caesar é o monstro perfeito para os Gagagas, ele sozinho já pode substituir o Gagaga Magician e ainda ser pior em alguns casos, possibilitando Xyz Summons de monstros de RANK maior, além de combinar com Gagaga Girl para zerar o ataque de um monstro do oponente no processo. Banir o monstro pelo seu efeito pode lhe garantir uma chegada ao campo mais tarde com Leviair the Sea Dragon.

Heroic Challenger – Extra Sword talvez seja um dos melhores suportes para os monstros Xyz e não é para menos que vários decks usam ele como base para invocar Heroics (ou qualquer Xyz de RANK 4)  com um poder de ataque acrescentado em mil pontos. Um excelente monstro.

E por último, mas não menos importante, temos Nimble Angler. Esse monstro é polêmico, e você já deve ter visto um deck Nimble depois de seu lançamento rodando por aí. O que ele faz é basicamente invocar dois monstros de Level 2 que antes já nem eram tão aceitáveis em decks e podê-los utilizar como material Xyz ou Synchro, ou como tributo para um possível monstro de Level alto como os Monarchs.

Passando para a parte aquática do deck, temos o temido e grandioso lord Mermail Abyssmegalo. Precisa explicar o porque dele ser tão grandioso e caro? Ele além de funcionar com todos os Mermails desse booster ainda é um impulsionador para os efeitos dos Atlanteans (falarei mais a frente).

300px-GagagaCowboy-ABYR-EN-SR-1E300px-MadolcheQueenTiaramisu-ABYR-EN-UR-1E300px-GagagigotheRisen-ABYR-EN-R-1E300px-Number9DysonSphere-ABYR-EN-UR-1E

Voltando a falar dos Gagagas (os “Junks” da era Zexal), temos o famoso Gagaga Cowboy. No princípio achei que ele não varia mais a pena que o Utopia, mas com o tempo acabei que me acostumando com ele: O ATK dele é de 3000, levando em conta o seu primeiro efeito de aumentar o seu próprio em 1000 e diminuir o do monstro do oponente em 500. Com isso é fácil destruir muitos monstros boss chatos. E o segundo efeito de infligir 800 de dano sempre é bem-vindo para acabar com qualquer duelo, concorda?

Também já havia falado dos Madolches na edição passada, e volto a falar pelo simples fato de Madolche Queen Tiaramisu ser perfeita! O que ela faz é embaralhar até duas cartas do deck do oponente ao deck em troca de esvaziar a sua lixeira o seu cemitério para melhor aproveitamento dos efeitos do archetype.

Gagagagigo the Risen é legal de comentar devido a sua artwork fantástica (até porque a cover card do booster não foi lá grandes coisar). Um monstro com quase três mil pontos de ataque em troca de três monstros de Level 4 parece uma troca justa, isso quando você não teve sorte de ter um Gagaga Cowboy.

E por fim, Number 9: Dyson Sphere, um monstro mais útil que o próprio booster e se mostra ser bastante útil hoje em dia (até porque só tem ele de RANK 9 com 2 materiais até agora). Ele é praticamente indestrutível em batalha e pode atacar o oponente diretamente. Bastante usado em decks Yubel ultimamente (1 Yubel + 1 Level Eater + 1 Reflect Metal Slime), e futuramente em decks Phantom Beastcraft, mas isso é matéria para outro post!

300px-TheGrandSpellbookTower-ABYR-EN-ScR-1E300px-ForbiddenDress-ABYR-EN-SR-1E300px-MindPollutant-ABYR-EN-R-1E300px-LemuriatheForgottenCity-ABYR-EN-C-1E

Uma vez que veio The Grand Spellbook Tower e outros suportes e membros para os Prophecy/Spellbooks, decks legais começaram a se formar. O campo mágico deles é absurdamente ótimo, recicla os livros de magia do cemitério, lhe dá +1 carta na mão durante a Standby Phase a para ficar ainda melhor pode invocar um monstro Spellcaster do deck quando destruída pelo oponente. Um dos melhores campos mágicos de sempre.

Forbidden Dress esta na lista por fazer referência a garotinha (Pandora?) presente em suas cartas irmãs Forbidden Lances e Forbidden Chalice, mas acima de tudo, o efeito dela até que é legal e bastante útil, mostrando não ser apenas um vestido branco ao estilo ateniense. “Você precisará se proteger, use esse vestido”, disse Pandora para o Archlord Zerato.

Mind Pollutant é uma espécie de Tragoedia, só que sem pernas. Descartando um monstro da mão, você pode ganhar o controle de um monstro do campo do oponente com o mesmo Level, até o final do turno. E não há restrições quanto ao que você pode fazer com tal monstro, ou seja, é uma Brain Control mais limitada.

E voltando ao clima aquático, temos outra dos melhores campos mágicos já lançados: Lemuria, the Forgotten City. Tão legal que já foi alvo de comentários no CDS aqui no Nexus. Ela aumenta o Level de seus monstros aquáticos e ainda é tratada como “Umi”, um dos campos mágicos mais clássicos de sempre. Ótima carta, recomendo.

300px-BubbleBringer-ABYR-EN-SR-1E300px-HeroicGift-ABYR-EN-C-1E300px-Unification-ABYR-EN-C-1E300px-Abysssphere-ABYR-EN-UR-1E

Vindo direto do anime, Bubble Bringer apresenta um propósito interessante: Protege seus pontos de vida de ataques direto de monstros fracos (ótima carta de Side contra decks Watt), e o efeito secundário é invocar ao mesmo tempo 2 monstros WATER de Level 3 ou menor do seu cemitério com o mesmo nome. Um Rescue Rabbit um pouco mais limitado, e ao mesmo tempo mais interessante.

Por algum motivo resolvi falar de mais uma carta Heroic nesse post. Heroic Gift tem uma proposta bem diferente do que estamos acostumados a ver: Se o oponente possui 2000 ou menos pontos de vida, você pode fazer com que os pontos de vida dele se tornem 8000, e comprar 2 cartas no processo. Seria inútil, se não fosse que duas cartas pode fazer falta e podem segurar o jogo algumas vezes. Presentear alguém nunca faz mal, desde que tenha certeza de derrota-lo imediatamente em seguida antes que ele use esse presente contra você.

Unification + Gozen Match + Rivalry of Warlords é o meu sonho de jogada particular. Unification impede que ambos os jogadores controlem monstros com mais de um atributo, enquanto Gozen Match impede múltiplos atributos e Rivalry of Warlord múltiplos tipos. Se você construir um deck com apenas um tipo, atributo e level de monstros, será o rei num duelo com essas três cartas em campo. Mas, fora isso, Unification continua sendo uma boa carta contra monstros Synchros e não faz tanto impacto na era Xyz.

O motivo por eu ter escolhido Abyss-Sphere como uma carta armadilha interessante do Abyss Rising vai ficar oculto até a semana que vem no post especial do Cosmo Blazer. Mas, é claro que vocês já sabem, basta ler o efeito.


SD23-DeckJP

Structure Deck 23:

Realm of the Sea Emperor

A segunda parte desse post (putz, isso aqui vai ficar enorme e ninguém vai ler) é sobre o Structure Deck que veio para dar apoio ao Abyss Rising, o que o booster anterior não teve devido ao Structure dos Six Samurai que resolveram lançar quase na mesma época.

Esse booster, como já dito antes, é focado no archetype Atlantean e o seu boss Poseidra, the Atlantean Dragon, que afinal, do que seria dos archetypes se não tivessem um boss?

O deck nos trouxe a presença de cartas muito úteis, com outras algumas vezes bastante inúteis para equilibrar as coisas e incentivar os jogadores a misturarem o deck com as cartas do Abyss Rising e afins. Separei algumas das cartas que tiveram reprints e outras novas:

300px-PoseidratheAtlanteanDragon-SDRE-EN-UR-1E300px-DeepSeaDiva-SDRE-EN-C-1E300px-ALegendaryOcean-SDRE-EN-C-1E300px-ForgottenTempleoftheDeep-SDRE-EN-C-1E

Já vou logo falando que Poseidra, the Atlantean Dragon não foi forte o suficiente para um monstro boss, e isso é fato. Por sorte teremos novos suportes para ele no Lord of Tachyon Galaxy, que prometer dar uma elevada na jogatina dos Atlanteans puros. Se quiser saber mais sobre ele e os demais Atlanteans, recomendo que leia este post que explica de maneira bastante ampla e com decks.

Não teríamos um bom swarm se não fosse graças a Deep Sea Diva, que teve seu amado reprint depois de três longos anos ainda da era Synchro. Ela permite encher o campo de Atlanteans caso escolha o Atlantean Heavy Infantry e tenha outro desses na mão, e ajuda até mesmo a chamar o Poseidra, mas seu principal uso tem sido Synchros mesmo, ou Xyz de um Gachi Gachi Gantetsu.

A Legendary Ocean e Forgotten Temple of the Deep são outras cartas que são tratadas como “Umi” e se tornam uma opção secundária caso você não tenha um Lemuria, the Forgotten City ainda, ou queira combinar esses para um poder ainda mais devastador.

Enfim, o Roar of the Sea Emperor foi um deck legal, tirando a parte do Poseidra não ser suficientemente forte logo de cara, comparado ao do Structure 24 (quem sabe a partir de agora se torne). Se bem que, depois do fiasco do boss do deck passado (Shadow of the Six Samurai – Shien) e desse, a Konami aprendeu que bosses fracos não chamam a atenção.


Decks:

[Sem tempo para postar um legal legal nesse espaço. Se você quiser contribuir enviando algum pelos comentários fique a vontade que eu adiciono nessa área.]


Então é isso galerinha, eu acho. Semana que vem será dia 23 e último sábado com o CDS especial, onde falarei do booster Comos Blazer e o Structure Deck 24: Onslaught of the Fire Kings. Portanto, não percam.

Não esqueçam de comentar e avaliar para incentivar com posts como esse, dando sugestões e fazendo críticas no espaço reservado para vocês abaixo. Até mais!

Comentários
10 Comentários

10 Comentários:

Anônimo disse:
16 de fevereiro de 2013 10:14

parabéns pelo post blu, depois eu leio

Anônimo disse:
16 de fevereiro de 2013 10:32

Sério mesmo? Heroic Gift não é inútil?! Eu não li isso.

CyberBlu disse:
16 de fevereiro de 2013 10:37

Valeu @anônimo¹

E @anônimo², Heroic Gift não é totalmente inútil. Parcialmente sim.

Anônimo disse:
16 de fevereiro de 2013 15:49

e o do lord of tacyon(não sei como se escreve)galaxy?

Anônimo disse:
16 de fevereiro de 2013 15:56

bom post blu

Anônimo disse:
16 de fevereiro de 2013 15:56

bom post blu

Anônimo disse:
16 de fevereiro de 2013 15:56

bom post blu

CyberBlu disse:
16 de fevereiro de 2013 15:58

@Anônimo¹, vou fazer outra hora. Os posts da edição especial vão até o Cosmo Blazer apenas.

@Anônimo2, 3 e 4, valeu!

Anônimo disse:
16 de fevereiro de 2013 21:18

porque o number C32 decepcionou

Potter disse:
17 de fevereiro de 2013 01:02

Gagaga Cowboy \o/