30 de dezembro de 2012

"Debate": Card Game no Brasil?


Hello Folks!

Nessas últimas semanas, nós presenciamos uma coisa realmente 
significativa para nós, duelistas: A empresa Devir retorna a produzir cartas em português (De Portugal) com o Novo Booster Cosmo Blazar (Explosão Cósmica) e pretende também lançar o Novo SD em protuguês.

P0|2|2A, Véi! Se atualiza! 

Yeah, I know it! O fato é que mesmo sendo notícia velha, causou muita controvérsia, gente que concorda, que discorda.... Enfim, ninguém ficou neutro. Esse post é apenas para explicar o positivo e o negativo do jogo em "Brasileiro", como diz meu amigo.

Observação Importante!: Eu apenas estou MOSTRANDO os dois lados, sem apoiar nenhum deles!




#1:Preço:
Acho que todos estão cansados em gastar em média 15 reais que você suou pra ganhar É foda esperar até o aniversário pra ganhar grana em um mísero pacote com 9 cartas. Nos states, como diz o Samuél, o preço convertido seria de seis reais! Nós pagamos quase três vezes mais pra encher sua pasta e seu saco de Acorno e Pinecono Eu duvido que alguém que já comprou do Shockwave nunca tenha tirado essa plantinha maldita. Sendo produzido por aqui, o produto fica mais barato e pode sair pela metade do preço, por exemplo. Isso significaria booster boxes por menos de 150 e special edition por uns 20, 30 reais! Ponto Positivo!

Réplica: Mesmo sendo produzido aqui, o Brasil possui muito imposto e as vezes sai o triplo do valor de fabricação, então talvez nem valha tanto a pena assim

Tréplica: Mesmo que os preços se igualem, o custo de fabricação ficará menor e consequentemente, os revendedores abaixarão os preços, estimulando a concorrência saudável.




#2: Impopularidade:

As cartas em português foram lançadas em decks estruturais
 (o do Dedalus e o Vampire Genesis) e os booster packs The lost
Millenium (TLM) e Rise of Destiny (RDS). Não deram muito certo. Seja pela impopularidade do Yu-Gi-Oh! na época que era modinha de criancinha 
me desculpem, mas está certo: Na época eu tinha 5 anos e 
tinha líder religioso em qualquer lugar condenando o coitado do jogo (O engraçado é que eles condenam demônios, mas condenam anjos também!). Enfim, se não deu certo, talvez não dê novamente (Momento nostálgico na HiHappy) Ponto Negativo!

Réplica: Com a evolução do jogo, talvez não aconteça isso. Antigamente as cartas eram umas bostinhas e agora (quase) nenhuma. Sem contar que com o avanço do jogo, com Xyz, Synchros etc. Talvez mais pessoas sejam atraidas, e não as criancinhas "populares" que se acham f*das por que tem o "Ezódia" e o "Dragão Branco de três cabeças" na versão mini-card.

Tréplica: O Card Game Brasileiro saiu por impopularidade. Além do mais, 
muitos brasileiros não entendem o jogo de verdade. Agora, será ainda mais complicado, com Synchros e Xyz, além da regra de prioridade, antes inexistente.



#3: Mais Duelistas!

Infelizmente um dos fortes do brasileiro não inclui o inglês. Um novo
booster pack totalmente na língua dos lusitanos pode trazer mais 
pessoas interessadas, aumentando o número de duelistas, de lugares 
em que se vendem cards e a Konami fica com grana na cueca. Todo mundo sai feliz! Ponto Positivo!

Réplica: Durante todos esses últimos anos, o Card Game foi trazido para o Brasil em inglês. Praticamente todo mundo que gosta do jogo sabe pelo menos o que significa "Special Summon" (E Inzektor também). Além de poder concorrer com o mercado internacional, o que não agradaria muito alguns fãs, acostumados com o Inglês

Tréplica: O Intuito de trazer cartas em português é de aumentar o número de fãs e continuar agradando. Se você notar, pokemón vende em quase qualquer lugar, isso por conta da língua.


#4: Competitividade

Ao mesmo tempo que é bom para a Konami a volta das cartas em português,
também é ruim para as importações para a Konami do TCG (Talvez)
Além do mais, o português pode tomar conta de eventos importantes por aqui como o Sneak Preview, por exemplo. E para os fãs do TCG, isso seria horrível.
Ponto Negativo

Réplica: Ao falar em Brasil, temos de levar em conta que a maioria absoluta 
dos moradores falam português. E ambos mercados podem andar juntos, sim!
Basta os vendedores colocarem um ao lado do outro, sem atrapalhar o mercado internacional. Funcionou com Magic e funcionou com Pokemon, por quê não com Yu-Gi-Oh!?

Tréplica: Funcionou tanto que agora não se veem mais tanto de Magic nem de Pokemon em sua língua original. Na época em que O card game estava em português, só se via cartas em português.

Bom, são esses os dois lados, cada qual com suas opiniões (Repetindo: NÃO SOU CONTRA NEM A FAVOR, TANTO QUE DEIXEI COMO EMPATE). Desculpem pelo post MUITO informativo, então coloquei um vídeo de um cachorro tentando se desvirar  pra vocês não me odiarem tanto. 
Goodbye, Folks!



Comentários
15 Comentários

15 Comentários:

CyberBlu disse:
30 de dezembro de 2012 12:24

Esse cachorrinho tentando se desvirar foi muito, MAS MUITO, KAWAIII *-* *-* *-*

Quanto ao post, concordo com cada ponto, há vantagens e desvantagens quanto a isso, pode mudar, pode funcionar, pode não dar certo, pode não mudar nada, etc.

Até mais!

Samuel Cézar disse:
30 de dezembro de 2012 13:43

"e não as criancinhas "populares" que se acham f*das por que tem o "Ezódia" e o "Dragão Branco de três cabeças" na versão mini-card."

HSuahsuiHASuahs
e ainda fala que é fraco no humor xD

para mim não fará muita diferença cartas em português, ainda mais que prefiro as inglesas (não falo de mulheres), o que eu sei de inglês, eu aprendi jogando Yu-Gi-Oh, Harvest Moon, Final Fantasy e outros jogos!! xD
os nomes em inglês são mais fodas, mesmo eu tendo um Reviver Monstro, uma Tempestade Pesada e 2 Tomates Místico no meu deck principal.

no Magic eu lembro que o foda era ter uma carta em inglês, se vc tivesse uma rara em inglês, vc era o deus do Magic!! xD

tadinho do little dog!! *-*

Wantuir disse:
30 de dezembro de 2012 14:26

Ótimo postagem cara. Pra mim não faz diferença esse negócio de idiomas, o jogo continua sendo o mesmo.

Anônimo disse:
30 de dezembro de 2012 15:16

de negativo, na minha opniao, eh o risco de tudo ficar portugues(negativo se as cartas naum forem de qualidade,obvio)

soh tenho medo da traduçao e erros escrotos

eo o nome podia ser em ingles ms =]
ass:t

Samuel Cézar disse:
30 de dezembro de 2012 15:26

@t

por exemplo: Inpachi Woodborg para Inpachi Madeiraborg

acreditem, tinha essa carta

CyberBlu disse:
30 de dezembro de 2012 16:31

Tem umas traduções que ficariam bem non-sense:

Número 92: Dragão Coração-terrA

Ainda bem que eles vão melhorar um pouco e deixar como "Número 92: Dragão Coração da Terra".

Pegasus J. Crawford disse:
30 de dezembro de 2012 17:29

Cartas em português me trazem uma certa nostalgia agradável... 2005 foi um bom ano para mim xD
Pokémon também, ficou alguns anos sem lançarem cartas em português, agora que voltaram, tá fazendo um baita sucesso... Não vejo problema em traduzirem as cartas, apenas lamento por ser em português de portugal.

Samuel Cézar disse:
31 de dezembro de 2012 01:25

ia ser tenso algumas cartas atuais sairem em português (não especificamente o Cosmo Blazer)

Número 50: Navio Negro de Milho
Vaqueiro Gagaga (AUshUAShISHas)
Número 107: Dragão Taquiônico de Olhos Galáticos

e um mais antigo
Dragão Poeira Estelar

tenso, tenso

Anônimo disse:
31 de dezembro de 2012 04:00

Número 11: Olhão -qq

Número 50: Milho preto

Mago Gagaga

Garota Gagaga

Realmente, uns nomes em pt ficariam estranhos kkk

Yagami Lime disse:
31 de dezembro de 2012 15:03

Por mim, eles podem trazer a produção para o Brasil, PORÉM, deveriam deixar os nomes e efeitos em inglês. Não é dificil aprender a linguagem usada em Yugioh, que é bem simples e "fechada".

Ed Junior disse:
31 de dezembro de 2012 15:53

deixando o nome em ingles não teria problema algum. A veio se vim a vender cards original aqui no brasil, o lucro vai ser alto na minha opinião. Deixa eu explicar não é só quem sabe duelar que vai comprar , tem gente que mesmo desconhecendo as regras do jogo vai comprar pq fez parte da infancia da pessoa. Mesmo sendo cartas que não conhecem vai comprar pq gostou da artwork do anime e por ser de yugioh ou sei la.As cartas mais atuais concerteza seriam compradas pelas pessoas que sabem jogar, mais não só elas que iram comprar. Cartas como essas black magician,BEWD,REDD e cartas que fizeram sucesso no primeiro anime iria vender a rodo.
Olha esse cara não conhece yugioh gx nem 5ds e veja as cartas que ele tem: http://www.youtube.com/watch?v=tFMWnmzCeqE ele mora na espanha.

CyberBlu disse:
31 de dezembro de 2012 17:22

Haha, Sand Stone em 13:47 no vídeo (SAMUEL, olhe isso)

Não conhecia esse cara e já me inscrevi no canal dele. Tem cartas bem legais, só que pena que não sabe usá-las e por isso tende as clássicas do primeiro anime.

Greed disse:
31 de dezembro de 2012 17:47

As cartas não vão ser lançadas no português de Portugal. A Devir é brasilera, e o português será o nosso mesmo.

Samuel Cézar disse:
31 de dezembro de 2012 19:47

Piedra de Arena HSuaishUSA

será que ele vende? xD

tb tenho algumas cartas em italiano!! =D

Anônimo disse:
1 de janeiro de 2013 19:57

Se for mesmo isso, Greed, muito melhor... Português de Portugal ninguém merece =p